Palmeiras perde da Ponte com Cuca expulso e vê fim de sequência positiva

O Palmeiras sofreu sua primeira derrota no Campeonato Brasileiro na tarde deste sábado. A equipe alviverde jogou mal e caiu diante da Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, por 2 a 1. Os dois gols da Ponte foram marcados pelo atacante Felipe Azevedo. Moisés descontou para os visitantes. 

Cuca foi a Campinas com o objetivo de fazer com que o Palmeiras repetisse o bom padrão de jogo da goleada por 4 a 0 contra o Atlético-PR. Não foi o que aconteceu. A equipe pecou pelo excesso de erros no sistema defensivo e foi envolvida pela Ponte. O treinador estava há oito jogos sem derrota no comando do Palmeiras, que não tinha um resultado negativo desde o vexame diante do Água Santa, no fim de março. 

Na quarta-feira, às 21h45 o Palmeiras recebe o Fluminense no Allianz Parque. Na quinta, às 11h, a Ponte vai a Itaquera para desafiar o Corinthians.

Quem brilhou: Felipe Azevedo desequilibra para a Ponte

O camisa 11 da Ponte deitou e rolou pelo lado esquerdo da defesa palmeirense. Ele foi o autor dos dois gols que colocaram a equipe campineira em vantagem no placar. Em meio à desorganização palmeirense, Felipe Azevedo, que jogou no Santos em 2009, foi o maior destaque do time campineiro neste sábado.

Quem foi mal: Egídio deixa a desejar em Campinas

O setor ocupado pelo lateral palmeirense foi muito explorado pelos jogadores do sistema ofensivo da Ponte. Egídio levou a pior na maior parte das disputas com o atacante Felipe Azevedo. O camisa 6 ainda irritou os torcedores pelos erros de passes. 

Erros da defesa custam caro ao Palmeiras

Duas falhas do sistema defensivo palmeirense permitiram que a Ponte anotasse dois gols no primeiro tempo. Aos 23 minutos, Ravanelli cobrou falta na área, e Felipe Azevedo, livre, não encontrou problemas para desviar de cabeça para as redes.

Aos 32, Reinaldo, ex-lateral do São Paulo, acertou um cruzamento rasteiro para a área alviverde. Oportunista, Felipe Azevedo levou vantagem sobre Egídio e tocou para o gol.
A primeira etapa ficou marcada pelas dificuldades que Egídio, Thiago Martins, Vitor Hugo e Matheus Sales tiveram para conter as investidas do time da casa.

Dominado pela Ponte, o Palmeiras não conseguiu repetir nos primeiros 45 minutos o bom futebol apresentado contra o Atlético-PR, na semana passada. O time de Cuca sofreu com a organização pontepretana e pecou pelo excesso de erros na saída de bola.

Vuaden expulsa Cuca no segundo tempo

Insatisfeito com o futebol apresentado pelo Palmeiras, Cuca reclamou bastante na beira do gramado. O técnico foi expulso aos 36 minutos do segundo tempo pelo árbitro Leandro Pedro Vuaden e se dirigiu aos vestiários do Moisés Lucarelli gesticulando bastante.

Goleiros roubam a cena no Moisés Lucarelli

O placar no Moisés Lucarelli não foi mais elástico porque os goleiros Fernando Prass e João Carlos estavam em uma tarde inspirada. Logo aos 5 minutos de jogo, Felipe Azevedo recebeu bola na cara do gol e obrigou o ídolo palmeirense a se esticar para espalmar para a linha de fundo.

João Carlos não ficou atrás. Aos 20, ele operou um milagre após cabeceio de Cleiton Xavier no canto esquerdo. Poucos minutos depois, Róger Guedes chutou com força de dentro da área e viu o pontepretano fazer grande defesa.

Fumaça da torcida da Ponte interrompe o jogo

O árbitro Leandro Vuaden interrompeu a partida no fim do primeiro tempo por conta da fumaça preta e branca que invadiu o gramado. A torcida da casa comemorou o bom futebol mostrado pela Ponte soltando sinalizadores nas arquibancadas. O jogo ficou parado por aproximadamente três minutos. 

No segundo tempo, Wellington Paulista gesticulou para que a torcida da Ponte não acendesse mais sinalizadores.

Preço do ingresso afasta os torcedores

Durante a semana, a diretoria da Ponte Preta anunciou que aumentaria o valor do ingresso para alguns setores do Moisés Lucarelli em jogos de grande apelo. Os R$ 100 cobrados pela entrada dos palmeirenses e o tempo nublado antes do apito inicial afastaram o público.

Palmeiras melhora no segundo tempo

Cuca colocou em campo Dudu, Rafael Marques e Moisés no segundo tempo – saíram Matheus Sales, Alecsandro e Róger Guedes, respectivamente. As alterações promovidas pelo técnico palmeirense fizeram com que o Palmeiras ganhasse mais velocidade, trabalhasse melhor as jogadas, subisse de produção e chegasse ao gol no fim do duelo.

FICHA TÉCNICA

Ponte Preta 2 x 1 Palmeiras

Data: 21/5/2016 (sábado)
Local: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Hora: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Cartões amarelos: Matheus Sales, Tchê Tchê, Gabriel Jesus e Thiago Martins (Palmeiras); Wellington Paulista, Thiago Galhardo e Matheus Jesus (Ponte Preta)

Gols: Felipe Azevedo, aos 23′ e aos 32′ do primeiro tempo; Moisés, aos 45′ do segundo tempo (Palmeiras)

Ponte Preta: João Carlos; Jeferson, Douglas Grolli, Kadu, Reinaldo; Matheus Jesus, João Vitor, Ravanelli (Cristian); Clayson, Wellington Paulista, Felipe Azevedo. Técnico: Eduardo Baptista
Palmeiras: Fernando Prass; Tchê Tchê, Thiago Martins, Vitor Hugo, Egídio; Matheus Sales (Dudu), Jean, Cleiton Xavier; Róger Guedes (Moisés), Gabriel Jesus, Alecsandro (Rafael Marques). Técnico: Cuca
 

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *