Parceiros no banco, Pintado e Lugano fazem história na Libertadores

Pintado foi contratado pelo São Paulo para mudar o ambiente do elenco e, em pouco tempo, começa a ter o trabalho valorizado pelo clube. Depois de chegar a duas semifinais de Libertadores como jogador em 1992 e 1993, quando foi campeão, o ídolo agora curte a fase como auxiliar.

– Essa história, a chance de voltar a sonhar e de ver o torcedor feliz me deixa emocionado. Isso vale muito – exaltou o profissional tricolor.

Outros que conhecem bem a semifinal do torneio são Edgardo Bauza e Diego Lugano. Ambos têm quatro participações, sendo que Patón alcançou a fase por quatro times diferentes, um recorde na história da competição, enquanto Dios o fez todas as vezes como jogador do São Paulo.

– Foi algo muito importante para todos, em um momento decisivo. Precisávamos acrescentar algo ao time, até pela nossa história no São Paulo. Conseguimos passar algo mais para os jogadores terminarem bem – disse o auxiliar, que terminou o jogo contra o Atlético-MG na beira do campo ao lado de Lugano e Bauza para acalmar os jogadores.

BAUZA NA SEMIFINAL DA LIBERTADORES:

2001 – Rosário Central (ARG) – eliminado

2008 – LDU (EQU) – campeão

2014 – San Lorenzo (ARG) – campeão

2016 – São Paulo

LUGANO NA SEMIFINAL DA LIBERTADORES:

2004 – São Paulo – eliminado para o Once Caldas (COL)

2005 – São Paulo – campeão

2006 – São Paulo – vice-campeão

2016 – São Paulo

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *