Últimas

Paula Burlamaqui comemora ação contra o Google: ‘Disseram que eu estava drogada’

Paula Burlamaqui acaba de vencer uma ação contra o Google. A atriz entrou com um processo contra a empresa americana em 2008, por conta de um conteúdo indevido publicado na internet, relacionando cenas dela do filme “Procuradas” como sendo de acontecimentos reais. O processo corre na 8ª Câmara Cível do TJ do Rio e determina que Paula tenha direito a uma indenização de R$ 20 mil.

Ao EXTRA, a atriz falou que se sentiu desrespeitada por ter cenas de um trabalho seu descontextualizas e publicadas como sendo fatos reais. No longa de 2004 ela aparece tendo um ataque histérico.

“As informações publicadas na internet me difamaram, diziam que eu estava dando uma entrevista drogada e, por causa disso, eu tirei a roupa. E aquilo é uma cena de um filme! Foi um absurdo o que fizeram”, protesta.

A atriz contou que sua advogada chegou a entrar em contato com o Google pedindo para que fossem retiradas as tais matérias do ar. Como não teve resposta, resolveu entrar com uma ação.

“Eles colocaram uma informação falsa no site. E a gente fez uma primeira notificação, falando que aquela notícia não era verdadeira e explicando que aquilo era uma cena de um filme. Eles ignoraram essa informação e continuaram deixando no site a informação falsa. A gente processou. O Juiz determinou que eles tirassem as matérias do ar há dois anos, sob multa, mas mesmo assim, eles não tiraram”.

Por determinação da Justiça, o Google terá de excluir qualquer menção aos links, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. Segundo a atriz, as matérias estavam na internet até pouquíssimo tempo.

“A informação estava lá até pouquíssimo tempo atrás. Então, além de eles agirem de má fé comigo, eles desobedeceram uma ordem judicial. Fiquei impressionada que eles tenham essa ousadia toda”, reclama.

Sobre a decisão, que ainda cabe recurso por parte do Google, Paula comemora:

“Fico muito aliviado. Não foi só a mim. Além de mim, eles descumpriram uma ordem judicial. O juiz mandou tirar, e eles não tiraram. Como assim? Acho muito perigoso esse poder da internet. Acho que eles tem todo o direito de passar uma informação, mas desde o momento que a informação verdadeira é dada e eles tem uma ordem judicial mandando tirar, eles tem que obedecer”.

Fonte: Jornal Extra (http://extra.globo.com)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

2 comentários

  1. Ou seja, sites ruins inventam noticias falsas e quem se fode é o Google, só rindo mesmo. 

    Ignorância extrema dessa Paula que nunca vi na vida e do juiz. 

  2. Excepcional esse conteúdo, muitíssimo obrigado por compartilhar. Salvei seu blog nos favoritos pois curti seus textos 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *