Últimas

Samsung pode abandonar sistema operacional Android Wear para seus vestíveis

Depois de dois anos utilizando o sistema operacional do Google para seus dispositivos vestíveis Gear Live, a Samsung pode agora abandonar a plataforma em favor de uma solução própria. Os próximos relógios inteligentes da empresa deverão vir com o Tizen, sistema operacional da própria Samsung.

Segundo o ArsTechnica, o principal motivo para a mudança seria a eficiência de bateria: a empresa teria dito que o Tizen oferece aos dispositivos muito mais tempo de bateria que o Android Wear. Além disso, o sistema já é o padrão para diversos outros aparelhos da Samsung, desde smartTVs até geladeiras, e a mudança permitiria uma melhor integração entre os sistemas.

Novo sistema

Em declaração enviada ao site Fast Company, a Samsung respondeu dizendo que “não fez qualquer anúncio relacionado ao Android Wear e não mudamos nosso compromisso com qualquer uma de nossas plataformas”, o que não chega a ser uma negação completa.

O Gear Live, por ora, foi o único dispositivo da Samsung a usar o Android Wear. A empresa também já lançou diversos dispositivos com o Tizen, como o Gear S2 e o Galaxy Gear. O Android Wear, por sua vez, ganhou recentemente uma prévia para desenvolvedores de sua versão 2.0, que traz um design diferente, novas opções de inserção de texto e compatibilidade com conexões LTE, o que permite que os dispositivos funcionem de maneira menos dependente de smartphones conectados a eles.

Ainda que a Samsung deixe de utilizar o Android Wear para seus dispositivos, o sistema operacional do Google ainda conta com parcerias com diversas outras fabricantes, como Motorola, LG e Huawei. A Samsung, por outro lado, seguiria sendo a única fabricante de dispositivos vestíveis com o sistema operacional Tizen.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *