Últimas

Sebastian Vettel iguala número de GPs de Senna com mais títulos e vitórias

Quatro títulos mundiais, 42 vitórias e 81 pódios. Sebastian Vettel chega aos mesmos 161 GPs disputados por Ayrton Senna na Fórmula 1 com números superiores aos do piloto brasileiro – e com uma trajetória que guarda várias semelhanças com a carreira do tricampeão brasileiro.

Nos mesmos 161 GPs, Senna chegou a três títulos, 41 vitórias e 80 pódios. Por outro lado, seu número de pole positions é bastante superior: 65 contra 46 de Vettel.

Não é difícil adivinhar, portanto, qual o grande objetivo do piloto da Ferrari daqui em diante: “O mais impressionante em termos de números de poles – e provavelmente para sempre – é Ayrton Senna. A quantidade de poles que ele marcou durante um ano e, depois, por três ou quatro anos consecutivos, acho que é a real referência”, disse o piloto, que tem como grande referência na carreira o compatriota Michael Schumacher. O heptacampeão tem mais poles que Senna – 68 – mas disputou 307 provas na carreira.

Outro número bastante diferente entre Vettel e Senna é o número de abandonos: o brasileiro ficou de fora de 61 provas, enquanto o alemão só deixou de completar 27, o que contribuiu para seus resultados.

Trajetórias parecidas
Os dois, contudo, têm semelhanças interessantes em suas trajetórias. A primeira vitória de Vettel, no GP da Itália de 2008, foi de ponta a ponta, com um carro que não estava entre os favoritos – a Toro Rosso – e sob chuva, assim como o GP de Portugal de 1985, conquistado por Senna com a Lotus.

Sendo fruto do programa de desenvolvimento de pilotos da Red Bull, Vettel acabou tendo uma ascensão mais rápida, chegando ao primeiro título, em 2010, apenas em sua terceira temporada completa. Senna, por sua vez, foi campeão pela primeira vez, em 1988, no quinto ano de F-1.

Daí em diante, ambos começaram a colecionar recordes, ainda que Senna tivesse de conviver com um campeão do mundo, Alain Prost, tendo o mesmo equipamento em 1988 e 1989. De 88 a 91, foram cinco anos em que o brasileiro teve um dos melhores carros da categoria, a McLaren, e conquistou três títulos.

No caso de Vettel, a Red Bull teve altos e baixos entre 2010 e 2013, anos nos quais conquistou seus quatro títulos, mas também sempre esteve entre os melhores. Em 2014, o alemão caiu de rendimento e assistiu ao crescimento da Mercedes, decidindo trocar de ares, indo para a Ferrari na temporada seguinte.

A história de Senna é parecida: impotente contra uma Williams imbatível em 1992 e 1993, o brasileiro se juntou aos então bicampeões mundiais na temporada seguinte. Porém, uma mudança de regras justamente em 1994 acabara com o domínio do time, que não conseguiu se recuperar antes da morte do tricampeão.

Atualmente aos 28 anos, Vettel busca escrever uma história diferente na Ferrari. O alemão vem se colocando como grande alternativa ao domínio da Mercedes e espera que a Ferrari aproveite uma nova mudança nas regras, em 2017, para rivalizar com o atual bicampeão Lewis Hamilton, com quem disse querer brigar “como nos tempos de Senna e Mansell”, referindo-se ao grande concorrente do brasileiro especialmente em 1991 e 1992.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *