Treze membros de força de elite do Irã são mortos na Síria

Treze membros da Guarda Revolucionária, força de elite do Irã, foram mortos nesta semana durante um ataque de militantes no norte da Síria. O episódio é uma mostra da profundidade do envolvimento de Teerã na guerra civil síria.

O Irã tem sido um dos principais aliados do presidente sírio, Bashar al-Assad, junto com o grupo libanês Hezbollah. Os dois aliados enviaram combatentes para lutar ao lado das forças do governo.

A agência iraniana Fars citou um porta-voz da Guarda Revolucionária, Hossein Ali Rezaei, segundo o qual 13 membros da força foram mortos e 21 ficaram feridos na Síria. Rezaei não disse nem quando nem onde o incidente ocorreu, mas outra agência iraniana, Tasnim, citou um porta-voz da Guarda Revolucionária que afirmou que as mortes ocorreram quando uma coalizão de insurgentes, entre eles a Frente Nusra, aliada da rede Al-Qaeda, tomou a vila de Khan Touman, no norte da Síria, das forças oficiais. Khan Touman foi capturada na sexta-feira, após dois dias de intensos confrontos que deixaram dezenas de militantes sírios mortos, segundo ativistas da oposição.

A Rússia também tem apoiado a Síria no conflito.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *