Tribunal pede prazo e adia julgamento de zagueiro do Corinthians

O TJD/SP (Tribunal de Justiça Desportiva) adiou para a próxima segunda-feira (6) o julgamento do zagueiro Yago, do Corinthians. O órgão pediu um prazo maior para analisar os fatos.

O corintiano, que seria julgado nesta segunda-feira, está suspenso preventivamente desde o dia 10 após ter sido pego no doping. A substância encontrada na urina do jogador foi a betametazona -anti-inflamatório.

O atleta foi sorteado para realizar o teste após o jogo contra o Santos, pela oitava rodada do Campeonato Paulista, e o resultado foi positivo. Uma contraprova foi realizada e o atleta novamente testou positivo.

De acordo com o clube, “o medicamento foi prescrito ao atleta pelo departamento médico e consta da súmula do jogo”.

Joaquim Grava, chefe do departamento médico da equipe alvinegra, informou que o medicamento foi administrado na segunda ou terça-feira que antecedeu o jogo, e foi feito devido a uma inflamação no joelho do zagueiro.

A tese de defesa do Corinthians é de tentar provar que a betametazona, substância encontrada na urina do Yago após ser medicado, é permitido, tanto por via oral quanto de forma intervenosa, e que o tratamento não foi utilizado para “espertamente” colocar o zagueiro em condições para as partidas.

Yago, 23, começou nas categorias de base da Portuguesa, mas se transferiu para o Corinthians em 2012. No ano seguinte, foi promovido ao time profissional. Na temporada passada, ficou na reserva e ganhou a condição de titular neste ano após as saídas de Gil e Edu Dracena.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *