Trump quer taxas de juros baixas e antecipa que substituiria Yellen

Nova York, 5 mai (EFE).- O pré-candidato presidencial republicano Donald Trump disse nesta quinta-feira estar a favor de baixas taxas de juros e declarou que, se chegar à Casa Branca, provavelmente substituiria Janet Yellen no Federal Reserve, o banco cetral americano.

Em entrevista telefônica à emissora “CNBC”, em que falou sobre temas que normalmente não costuma abordar, Trump, que é o único candidato das primárias republicanas, disse que a conjuntura atual recomenda manter baixas taxas de juros.

Trump explicou que se elevarem as taxas de juros, os Estados Unidos encontrariam muitos problemas para enfrentar a dívida pública, que chega aos US$ 19 trilhões, carga fiscal sobre a qual tem insistido durante sua campanha eleitoral.

Essa “tremenda dívida”, disse, se beneficia atualmente das baixas taxas de juros, mas que se for elevada em 2 ou 3 pontos percentuais, “não teríamos país”.

O Federal Reserve (Fed) tem mantido as taxas de juros próximas a 0% para fomentar uma recuperação econômica após a crise que explodiu em 2008.

Em dezembro, o Fed fez uma revisão para cima de 0,25 pontos percentuais, e se comprometeu a aplicar medidas parecidas ao longo deste ano, embora as novas altas tenham sido adiadas enquanto sua conveniência é revisada.

“Yellen é uma pessoa de baixas taxas de juros; eu também”, disse Trump, mas se há um avanço na inflação, “embora não vejamos sinais disso agora, isso é um tema diferente, e seria preciso fomentar um aumento e conter as coisas”.

Trump se declarou “rei da dívida” e disse que adora se endividar para desenvolver seus projetos, mas também reconheceu que o entorno econômico atual “é muito frágil e é preciso ser muito cuidadoso” nesse sentido.

Perguntado sobre a presidente do Fed, Trump afirmou que não a conhece pessoalmente, e que não tem nada contra ela. “Fez um bom trabalho, é capaz, mas não é uma republicana”, acrescentou.

“Quando chegar o momento, muito possivelmente a substitua, seria apropriado”, acrescentou Trump, antecipando possíveis decisões caso chegue à Casa Branca, o que depende da confirmação de sua candidatura pelo Partido Republicano e depois de vencer as eleições de novembro.

Na entrevista à emissora financeira, Trump também se mostrou a favor de um dólar forte, apesar dos “estragos” que está causando aos Estados Unidos, onde as grandes corporações têm sofrido especialmente com a forte exposição internacional.

“Tenho amigos na China que a única que veem é o dólar, e adoram quando ele se valoriza”, acrescentou o magnata do setor imobiliário e hoteleiro.

Como já disse em outras ocasiões, ele se mostrou favorável a desenvolver grandes projetos de infraestrutura, e disse que nesse sentido tem experiência para “construir rápido e fazê-lo dentro do orçamento”.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *