Últimas

"Vemos o Brasil no longo prazo", diz chefe da City de Londres

O chefe da City of London Corporation, que gerencia e controla o distrito financeiro de Londres, Jeffrey Mountevans, afirmou ao “Broadcast”, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que os investidores britânicos estão confiantes de que a crise econômica no Brasil será resolvida. “Vemos que os brasileiros têm se preocupado em resolver os entraves para voltar a ter um crescimento normal. Todas as economias têm altos e baixos, mas a crise também é uma oportunidade”, afirmou, após participar nesta segunda-feira de uma reunião na Investe São Paulo, agência paulista de promoção de investimentos e competitividade.

Mountevans reiterou que a City tem uma visão de longo prazo para o Brasil e não quis comentar sobre o momento político atual do País. “Eu acabei de chegar ao Brasil, a São Paulo. Mas eu acho que as pessoas estão trabalhando, estão tentando seguir em frente”, afirmou. O chefe da City embarca amanhã para o Rio de Janeiro e depois para Belo Horizonte (MG) para também avaliar oportunidades nesses Estados.

Questionado se os investidores britânicos teriam interesse em privatizações que possam ocorrer em um novo eventual governo comandado pelo PMDB, o executivo disse que sim, mas não sente que o movimento vai efetivamente acontecer. “Acredito que as privatizações são importantes para a economia. Há muitos investidores britânicos que se interessariam, além de assessores que poderiam ajudar nesse processo. Mas não estou convencido de que o brasileiro está com esse apetite para privatizações”, explicou.

Nesse sentido, o chefe da City acredita que Londres poderia acrescentar ao país seu conhecimento e apoio nas Parcerias Público Privadas (PPPs). Antes, na reunião com a Investe São Paulo, Mountevans questionou o presidente da agência, Juan Quirós, se o mercado paulista não se interessaria também pelas “finanças verde” (green finance), tanto para desenvolvimento de projetos que envolvam sustentabilidade quanto para instrumentos financeiros, como os green bonds. “Temos muito expertise nessa área e poderíamos trocar conhecimento”, ressaltou Mountevans. Ao Broadcast, lembrou que os investidores da City podem ajudar as empresas brasileiras e paulistas em governança corporativa e transparência.

Investe São Paulo
Quirós explicou que esse contato com a City foi apenas o primeiro, sem ainda um fechamento de negócios, e que Londres poderia ajudar São Paulo no projeto de melhorias de gestão e inovação em segmentos como saúde e alimentação.

Questionado se a crise econômico-financeira atual estaria atrapalhando a atração de investimentos para o Estado, Quirós negou. “Os ativos no Brasil ficaram baratos, assim como os serviços. Ao mesmo tempo, especificamente no nosso Estado, há uma política estável, não mostramos uma atitude de mudança durante esses anos, o que dá mais segurança ao investidor”, afirmou o executivo. Em 2015, os investimentos anunciados no Estado foram de R$ 9,176 bilhões, alta de 260% ante os R$ 3,522 bilhões de 2014, com nove projetos a mais na mesma base de comparação.

Segundo ele, em janeiro houve recorde de aportes, somando R$ 60 bilhões em carteira de projetos e negociações. No ano passado, a agência começou ações para elevar as exportações do estado.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *