Últimas

Vestidos de Solange Couto para sua festa de 60 anos custarão R$ 30 mil

Croqui de um dos vestidos que Solange Couto usará na festa de seus 60 anos (Foto: Reprodução/Paulo Lemer)Croqui de um dos vestidos que Solange Couto
usará na festa de seus 60 anos (
Foto: Reprodução/Paulo Lemer)

Para a super festa de seus 60 anos, que acontecerá no dia 6 de julho em uma casa de festas no Alto da Boa Vista, na Zona Norte do Rio, Solange Couto quer brilhar. Para isso, a atriz usará três vestidos no evento. Todos criados e produzidos pelo estilsta de Maceió, Paulo Lemer, amigo pessoal da atriz. Ao todo as roupas custarão R$ 30 mil.

Ao EGO, Paulo mostrou o croqui do primeiro vesitdo da atriz, avaliado em R$ 4 mil. O modelito será feito com renda chantilly bordado com predarias coloridas. A sua base será na cor dourada. “Ela ainda não viu o modelo, pois confia cegamente em mim. (Risos)”, conta Lemer, que é especialista em moldar os vestidos sem precisar tirar as medidas das clientes. “Basta eu olhar uma foto da pessoa e ter em mãos seu manequim que faço a roupa na medida”, contou ele.

Ainda para a festa, Solange usará mais dois vestidos: um para a valsa e outro para ela poder se acabar na pista de dança. O da valsa é puro luxo e riqueza e custará R$ 23 mil. “Será um vestido vermelho de organza de seda pura com detalhes em ouro de 18 quilates bordado com muitos cristais. Sua base será em lurex.”

Depois da valsa, como a aniversariante quer se acabar na pista ao lado dos convidados, Paulo Lemer criou um modelo bem confortável de renda preta avaliado em R$ 4 mil.

Todas as roupas são um mimo do estilista para Solange. O criador de seus vestidos tem há três anos uma história de carinho e amizade com a atriz.

Rede social

O alagoano de 33 anos conheceu Solange através do Instagram. Ele era fã da atriz e um dia mandou para ela uma mensagem através do aplicativo oferecendo seu trabalho para caso um dia Couto precisasse. Solange gostou da forma como o estilista se aproximou dela e encomendou um vestido de renda para usar na festa da promoter Carol Sampaio. “Ela me mandou as medidas pela internet e eu fiz questão de levar a roupa pessoalmente para Solange. Comprei as passagens, reservei hotel e quando cheguei no Rio Solange ficou tão surpresa e emocionada que me hospedou em sua casa. Desde então nos tornamos grandes amigos.”

Paulo Lemer (Foto: Reprodução Instagram)Paulo Lemer e Solange com a saia que ela
usou na Copa (Foto: Reprodução Instagram)

História de superação

A história de Paulo Lemer é de superação de vida. O estilista nasceu sem os dedos da mão esquerda e assim que seus pais o viram, o rejeitaram. O menino foi criado pelos avós que eram lavradores e viviam de cortar cana. A comida era escassa no prato e as refeições aconteciam só em dias alternados. “Minha mãe engravidou de mim aos16 anos. Ela morava com a gente e me tratava como se eu fosse seu irmão. Nunca a chamei de mãe. Meu pai sumiu e quando eu tinha 7 anos apareceu e perguntou aos meus avós se além do problema na mão eu também era excepcional. Depois sumiu e nunca mais o encontrei. Já coloquei detetive para tentar achá-lo, mas seu paredeiro é um mistério. Queria encontrá-lo só para saber dele mesmo”, conta.

Disposto a não ter a vida difícil da infância, Paulo conseguiu concluir o segundo grau numa escola pública. Por causa da deficiência física, ninguém queria lhe dar emprego. No entanto, uma costureira o contratou para ser seu bordadeiro. “Como era muito curioso, fuçava o trabalho dela e queria aprender tudo! Assim aprendi a costurar”.

Lemer se apaixonou pela moda e resolveu ser estilista a domícilio. Espalhava seus cartões para as clientes, pegava um ônibus e ia para a casa delas criar as roupas. Em três dias voltava com o vestido para acertar o tamanho. “Fui convidado para trabalhar numa loja como estilista. Fiquei 11 meses. A  dona me demitiu para contratar um estilista mais barato.”

Paulo Lemer (Foto: Reprodução Instagram)Paulo Lemer em seu atelier de Maceió
(Foto: Reprodução Instagram)

Atelier em bairro nobre

Arrojado, Paulo resolveu abrir seu próprio atelier. A iniciativa deu certo. Hoje seu negócio fica no bairro mais nobre de Maceió, o Jatiúca. Sua equipe é formada por seis costureiras e Lemer deu a elas a mesma chance de seu primeiro emprego. “Todas que trabalham comigo não sabiam nada de costura. Ensinei tudo a elas e ainda lhes dou todos os direitos trabalhistas a que têm direito.”

Quanto a mãe que sempre o ignorou como filho, Paulo montou toda a sua casa, a contratou como funcionária de seu negócio sem nunca pedir para ela trabalhar no atelier e ainda a sustenta. “Hoje sou casado, tenho dois filhos, casa própria, carro e eu mesmo me emociono com o meu testemunho. Olho para trás e vejo o que eu era e o que eu sou hoje. Deus está comigo em todos os momentos. Meu sonho agora é abrir um atelier para fora do Brasil.”

Paulo Lemer (Foto: Reprodução Instagram)Vestido feito por Paulo para Solange usar no casamento do jogador Wagner Love com Lucilene Pires, em 2014 (Foto: Reprodução Instagram)
Paulo Lemer (Foto: Reprodução Instagram)Aqui, o estilista com modelo criado para os 58 anos de Solange Couto (Foto: Reprodução Instagram)
Paulo Lemer (Foto: Reprodução Instagram)Esse modelito foi usado por Solange no réveillon 2014/2015 (Foto: Reprodução Instagram)

 

Paulo Lemer (Foto: Reprodução Instagram)Paulo Lemer e a saia que criou para Solange Couto usar na Copa de 2014 (Foto: Reprodução Instagram)

 


Fonte: Ego.globo.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *