Viciados em selfies se acham menos atraentes em fotos tiradas por outra pessoa

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Toronto, no Canadá, identificou que pessoas que tiram uma grande quantidade de fotos pessoais, as chamadas selfies, tendem a se tornarem mais perfeccionistas com suas aparências em fotografias.

De acordo com os pesquisadores, há uma relação direta entre a autoestima pessoal e a quantidade de selfies publicadas por uma pessoa nas redes sociais. Ao que foi identificado, quem tira mais selfies acaba sendo mais negativamente crítico com sua própria aparência do que quando é fotografado por outra pessoa.

O motivo disso é explicado pelo fato de que durante as selfies os usuários podem controlar a luz e o ângulo em que são fotografados, entre outros fatores. Eles também podem registrar diversas fotografias até achar uma ideal. Nas fotos com outras pessoas ou em grupo, isso nem sempre é possível.

Para efetuar o estudo, os cientistas contaram com a colaboração de cerca de mil “selfie-takers” (usuários que tiram uma grande quantidade de selfies). Assim, os convidados eram solicitados a darem notas para suas próprias fotos individuais e em grupo. Os resultados foram comparados com avaliações feitas por outros 178 avaliadores independentes.

Ao CNET, um dos pesquisadores foi claro para definir os resultados: “Os selfie-takers se percebem mais atraentes em suas fotos do que nas fotos de outras pessoas. Os outros entrevistados se veem da mesma forma em todos os retratos”.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *