Whatsapp: Bola fora ou prudência?

Desde a noite dessa segunda feira 02, a maioria da população ficou “engessada” devido a um bloqueio do aplicativo Whatsapp pelo juiz da cidade de Lagarto em Sergipe, Marcel Maia Montalvão atenddendo a um pedido de medida cautelar da Polícia Federal endossado pelo Ministério Público daquele estado.

A celeuma tomou forma e na manhã desta terça feira 03, a população já tentava “se virar” sem o aplicativo que serve para encurtar a distância entre as pessoas e dar celeridade às suas necessidades, sejam elas na seara profissional, amizade ou até mesmo na paquera. O burburinho chegou até as ondas do rádio, programas jornalísticos levantaram a “lebre” e puseram lenha na fogueira ouvindo a opinião da sociedade que se mostrou dividida com relação a importância – ou não – do famoso zap zap.

No entanto, a questão que procuro canalizar as atenções, é a posição do magistrado em suspender um serviço que tange por duas vias, uma satisfatória onde empresas e profisionais das mais amplas categorias se guiam e resolvem suas pendências, por outra é a questão do uso sem muita utilidade, ou seja, quando serve apenas para as pessoas compartilharem vídeos, fotos sem muita utilidade, e as chamdas “resenhas furadas”, porém, mesmo o zap estando atuando para esse lado irrelevante, é direito das pessoas usarem da forma que bem entender. No caso do magistrado, é alegado que desde o ano passado, a Whatsapp Inc não atendeu a um pedido judicial feito anteriormente para o compartilhamento de informações que subsidiariam uma investigação criminal, por isso foi pedido a suspensão por 72 horas do aplicativo numa forma de punir a empresa.

Indenpendente do posicionamento da sociedade, não se pode coibir a população de ter acesso aos avanços tecnológicos, principalmente quando esses vêm para facilitar o dia a dia; no entanto, a ferramente deveria sim, servir para ajudar a Justiça no que tange às investigações. Todo e qualquer ajuda nesse sentido é sempre bem vinda, e a própria poulação agradece.

 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

1 comentário

  1. provavelmente a prefeitura de Penedo precisa de CPI não acha? principalmente a área de educação da cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *