A 50 dias dos Jogos Olímpicos, Rio tem obras 24 horas

A 50 dias dos Jogos Olmpicos do Rio de Janeiro, exatamente nesta quinta (16), operrios trabalham durante 24 horas para finalizar as atrasadas obras da Rio-2016.

A sexta-feira (10) completava a sua primeira hora quando cerca de 20 operrios tentavam transformar um imenso canteiro de obras novamente na avenida Salvador Allende, prxima Vila dos Atletas da Olimpada.

No meio da escurido de mais de um quilmetro e diante de um frio de 15C, eles contavam com a ajuda de um holofote para acelerar a entrega da pista do novo BRT (Bus Rapid Transit, na sigla em ingls) da Transolmpica.

Orado em R$ 2,2 bilhes, o corredor de nibus que ligar Deodoro Barra uma das grandes obras urbanas para os Jogos Olmpicos.

A esburacada pista fica em frente Vila Olmpica, onde em breve os principais atletas do planeta vo se hospedar para a disputa do evento.

A menos de dois meses da abertura dos Jogos, o Rio corre contra o tempo para conseguir finalizar as obras atrasadas.

A Transolmpica, por exemplo, deveria ter sido entregue no dia 26 de abril, segundo relatrios do Tribunal de Contas do Municpio.

Na sexta, operrios trabalharam at o final da madrugada para deixar pronto o Veldromo, a ampliao do metr, alm da Transolmpica.

“O trabalho est andando bem aqui. Se depender do nosso esforo, tudo vai estar pronto at l”, disse o servente Willian Werneck, 55, acertando a grama numa das caladas da pista de acesso da avenida Brasil para a Transolmpica em Deodoro, zona oeste do Rio.

Desde o incio do ano no canteiro, ele recebe quase R$ 2.000 por ms para trabalhar de 18h at 3h15. “Logo depois, entra outro turno. A obra aqui no para”, afirmou.

No outro lado da cidade, no Parque Olmpico, o silncio da madrugada era interrompido pelos operrios que levantam o Veldromo, a arena mais atrasada dos Jogos.

Dezenas trabalhavam do lado de fora e dentro da instalao. O barulho das mquinas podia ser ouvido distncia.

Por causa do atraso, a Prefeitura do Rio substituiu em maio a empreiteira responsvel pelo projeto, orado em R$ 138 milhes.

Em seguida, fechou acordo, de mais de R$ 55 milhes, para que outra empresa conclua a obra atrasada.

Em outro ponto da Barra, operrios trabalhavam no acabamento da nova estao de metr. De responsabilidade do governo do Estado, a obra outra preocupao dos organizadores dos Jogos.

O Estado depende de um emprstimo do BNDES, em anlise no Tesouro Nacional, para concluir a obra. Faltam cerca de R$ 500 milhes nos cofres fluminenses para concluir o trecho olmpico.

A extenso do metr at o bairro tinha previso de acabar no incio do ano.

Auditoria do TCE (Tribunal de Contas do Estado) do Rio j informou que o atraso nas obras da linha 4 do metr vai fazer com que o sistema opere sem os todos testes previstos. A inaugurao est prevista para o dia 1 de agosto.

“O trabalho est caminhando. No final, vai dar certo”, afirmou Alton Perez, 53, num dos canteiros da Transolmpica.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook