“A igreja não pode perder a essência”, alerta Ezequiel Teixeira


30/06/2016 – 23:00


Líderes do Projeto Vida Nova querem uma igreja preocupada mais com o “ser” que com o “ter”




“A igreja não pode perder a essência”, alerta Ezequiel Teixeira
“A igreja não pode perder a essência”, alerta Ezequiel Teixeira

Para muitos evangélicos, depois da morte de Paulo o uso do termo apóstolo passou a ser questionável. O sentido original no grego tem a ver com um sentido de “envio”. Sendo assim, sua equivalência seria com o trabalho de um missionário, alguém que inicia um trabalho onde ele não existia antes.

O pastor Ezequiel Teixeira, que é apóstolo do Projeto Vida Nova, juntamente com a bispa Marcia e outras pessoas começaram trabalhos de evangelização em presídios, hospitais e favelas. Com o tempo, após discipularem os novos convertidos, decidiram formalizar a primeira igreja Vida Nova, no Rio de Janeiro. O trabalho continuou crescendo e hoje de está presente também nos Estados Unidos, em Portugal, no Japão e na Argentina.

Em entrevista ao portal Gospel Prime, o casal lembrou sua trajetória de 40 anos de ministério, e as estratégias usadas para levar o evangelho de forma contextualizada. Eles estão entre os pioneiros no trabalho evangélico no Carnaval, criando o bloco “Cara de Leão”. A área de louvor da igreja posteriormente também ganhou destaque nacional. Porém, nada é mais importante do que a pregação da “palavra revelada”, garante.

Ao olhar para a Igreja brasileira, Ezequiel lamenta que, de muitas formas algumas congregações estão perdendo a essência. “Somos 50 milhões de evangélicos, mas o que não podemos é perder a essência. Tem muita gente que verdadeiramente perdeu”, lamenta. Para Ezequiel, há poucas referências de ministério atualmente. A bispa Márcia complementa: “Nós nunca vamos abrir mão da essência da igreja primitiva. De sermos e não de termos”.

Desde 2009, Márcia tem liderado um trabalho de intercessão com o “Déboras do Brasil”. Para ela, é fundamental a união das denominações. “A igreja reunida tem um poder tremendo”, assegura. Por isso está pedindo que mais mulheres se levantem como “mães espirituais” dedicadas à oração constante.

Questionado sobre o cenário de transformação que o país vive, Ezequiel acredita que o Brasil continua sendo um celeiro missionário. Em meio aos momentos turbulentos na política e na economia, o apóstolo vê que existe uma atuação diabólica tentando impedir os planos de Deus.

Ele tem lutado contra isso também no seu mandato de deputado federal, pelo PTN do Rio de Janeiro, o pastor relata que seu maior desejo é ver “A igreja melhorando e cumprindo o propósito de Deus nas nações”. Sobre sua atuação política, sublinha que aceitou desempenhar esse papel por entender que Deus o colocou lá. Finaliza dizendo que pretende defender no Congresso os mesmos princípios que sempre nortearam sua vida e ministério.


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook