Análise: Existe futuro para Diego Costa na seleção espanhola

Descartado da Eurocopa, atacante tem alguns trunfos para voltar a vestir a camisa da Roja

A sensação parece de fim da linha. Mais ainda existe uma luz ao final do túnel. Em baixa no Chelsea, polêmico e com constante contusões, a ausência de Diego Costa na Eurocopa dá a sensação de que o jogador não terá mais futuro na seleção para qual se naturalizou para jogar. Mas a situação ainda tem volta.

Depois de rejeitar a Seleção Brasileira, muitos por aqui torceram o nariz para o atacante e vibraram com a falta de bons desempenhos do atleta na Roja. O artilheiro marcou apenas um gol desde o final de 2013, quando estreou no time de Del Bosque, e não conseguiu ajudar a Espanha na Copa do Mundo.


GOALLEIA MAIS: GOAL
Espanha 0 x 1 Geórgia | Camisas da Euro | Del Bosque: “Somos favoritos”


Só que mesmo com o atleta aos 27 anos, o correspondente da Goal no país europeu, Alberto Piñero, vê algumas brechas para o retorno de Diego Costa.

“Vicente Del Bosque provavelmente deixará a após a Euro, por isso é difícil dizer se este é o fim da carreira dele no time nacional. Obviamente, ele perdeu o momento, mas se conseguir uma recuperação ao melhor nível, não vejo impedimentos para voltar a defender a Espanha”, avalia o jornalista.

Outro ponto apontado por Piñero é a carência da Roja na posição. Nas últimas temporadas, Del Bosque testou formações sem centroavante, para tentar se virar com esse problema. Hoje, Morata é a grande referência e o futuro ainda não parece ser alento.

“Difícil dizer se teremos alguém de bom nível para a seleção. Paco Alcácer, Iñaki Williams, Mikel Oyarzabal… Essas ainda são apostas, não estão no mesmo patamar de Morata.”

O mau desempenho de Diego Costa na última temporada colocou a sua permanência no Chelsea em xeque. Um retorno para o futebol espanhol não está descartado, mas é difícil saber o seu futuro imediato.

Para o correspondente da Goal, se o desejo do atleta de voltar a jogar no Atlético de Madrid se confirmar, este poderá ser mais um passo para um retorno a seleção, para finalmente provar que a escolha pela naturalização não foi uma decisão em vão.

“A chave para ele é recuperar o seu melhor nível e não apenas voltar para a Espanha. Vale lembrar que o Chelsea não lutou para nada durante todo o ano e isso prejudicou suas chances”, conclui Alberto Piñero.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook