Últimas

Análise: Fred pode preencher lacuna e resolver um grande problema do Atlético-MG

Outra grande contratação do Galo, atacante chega com moral, mas existe a dúvida de como funcionará um ataque com ele e Lucas Pratto

O Atlético-MG anunciou mais uma grande contratação para a temporada nesta quarta-feira (8). Ídolo do Fluminense, Fred acertou sua saída do Tricolor rumo ao Galo. Ao contrário do que foi noticiado por parte da imprensa, o camisa 9 vai receber R$ 1 milhão por mês no Alvinegro, cerca de R$ 200 mil a mais do que recebia nas Laranjeiras. O contrato foi firmado até o fim de 2018 e não envolveu a cessão de nenhum jogador atleticano ao Flu. Além disso, os mineiros pagaram cerca de R$ 3,5 milhões aos cariocas para contar com o goleador.

Fred pode não viver seu melhor momento, já que sofreu com algumas lesões nesta temporada e marcou apenas dois gols no Campeonato Brasileiro, mas é, indiscutivelmente, um dos melhores atacantes do futebol tupiniquim. Ele ficou marcado por não conseguir render o mesmo que rendeu nos clubes na Seleção, mas é fato comprovado que sempre desequilibrou em âmbito nacional. O camisa 9 tem tudo para dar certo no Atlético-MG.

O Galo tem sofrido com os desfalques ultimamente. São muitos jogadores no Departamento Médico e outros com suas seleções na Copa América Centenário. No entanto, mais do que as baixas, o Alvinegro não tem vencido no Brasileirão por suas próprias falhas. Apesar dos desfalques, inclusive de Juan Cazares, seu principal armador, o Atlético-MG é o time que mais criou chances de gols no Campeonato Brasileiro (87), o terceiro que mais troca passes (2933), o quarto que mais acerta passes (2385) e o quinto com maior média de posse de bola (53,31%).


GOALLEIA MAIS: GOAL
Confira todas as novidades do mercado | Tudo sobre o Galo | Análise: o retrato de um Cruzeiro lamentável


O problema é que o Alvinegro tem a bola, troca passes, abre espaços e cria chances, mas não consegue marcar. São apenas oito gols no Brasileirão, sendo que quatro deles foram marcados na última partida, no empate por 4 a 4 com o Sport. O Galo só acertou 44,4% das finalizações que tentou no torneio. É claro que existem outros problemas como a grande quantidade de passes errados (o Atlético-MG é o terceiro time que mais errou passes na competição – 548) e as falhas na desfalcada defesa, mas o clube atleticano poderia estar em situação melhor no Campeonato Brasileiro, mesmo com os desfalques, se aproveitasse as oportunidades que cria e não recuasse cedo demais nas partidas após abrir vantagem, como fez contra o próprio Sport e também contra o Vitória. As baixas atrapalham, mas não são desculpa para a situação atual dos mineiros, que poderia ser melhor.

(Foto: Nelson Perez – Fluminense)

E é por isso que Fred pode ser fundamental no Atlético-MG. Com sua enorme qualidade de finalização e faro de gol, Fred pode aproveitar as oportunidades que o Galo cria. Vale lembrar, inclusive, que com a lesão de Lucas Pratto, o Alvinegro tem atuado sem um camisa 9.

Fred e Pratto funcionam juntos?

Falando no Urso, essa é uma grande dúvida da torcida alvinegra. Apesar de ser o artilheiro atleticano desde que foi contratado, Lucas Pratto nunca foi um camisa 9. Ele se tornou centroavante no Atlético-MG, com Levir Culpi, mas sempre gostou de atuar um pouco mais recuado, voltando para buscar a bola, criar jogadas e abrir espaços. Ele sempre marcou seus gols e já foi artilheiro inclusive no Vélez Sarsfield, mas sempre rendeu melhor vindo de trás, e não como um típico goleador dentro da área.

(Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG/Divulgação)

Por isso, Fred e Pratto podem atuar juntos, acredito que daria certo. Os dois poderiam atuar no ataque, com Robinho e Juan Cazares no meio-campo. O ex-Fluminense ficaria como centroavante e o argentino um pouco mais recuado, com liberdade de movimentação para criar jogadas, buscar a bola, fazer tabelas e abrir espaços. Robinho – que já foi parceiro de Fred várias vezes na Seleção Brasileira e é amigo do camisa 9 – atuaria aberto pela esquerda e Cazares, pelo centro/direita, mas com muita liberdade de movimentação, já que é o principal armador e articulador de jogadas do Galo. No meio-campo, escolho Júnior Urso ao invés de Leandro Donizete pela chegada ao ataque, melhor qualidade no passe e técnica do ex-volante do Shandong Luneng. A ideia é que a equipe atue com dois volantes, e não três como tem sido nas últimas rodadas. É claro que a escalação leva em consideração o melhor que Marcelo Oliveira pode ter à disposição no Atlético-MG, e não o cenário atual, com os desfalques.

Outra possibilidade seria Fred no ataque, sem Pratto, caso a expectativa da venda do Urso se concretize. Nesse cenário, acredito que o ideal seria o ex-cruzeirense isolado como centroavante, Robinho aberto pela esquerda, Cazares centralizado e Dátolo aberto pela direita. O meia argentino é criativo e rende bem atuando aberto pelos flancos. Acredito que com essa formação, o Galo teria um meio-campo muito criativo e muita movimentação e técnica. É claro, porém, que existem várias opções. Marcelo Oliveira pode optar por Patric, Carlos, Hyuri, Carlos Eduardo e, principalmente Clayton e Luan – quando ambos estiverem disponíveis – na vaga do ex-meio-campista do Boca Juniors e do Internacional.

Mesmo no cenário atual, com vários desfalques e levando em consideração as últimas escalações de Marcelo Oliveira, o Galo pode ter uma equipe muito forte com Fred em campo, seja jogando com três ou com dois volantes.

É claro que tudo pode dar errado e Fred não render o esperado ou sofrer constantemente com as lesões no Atlético-MG, mas a expectativa é que o camisa 9 seja uma excelente contratação do Galo, preencha uma lacuna necessária no time e resolva um dos principais problemas da equipe de Marcelo Oliveira.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook