Últimas

Após confusão com torcida, Prass critica atitudes da Polícia Militar


Goleiro lembrou que policial matou criança de 10 anos e ainda comentou sobre polêmica da torcida única em clássicos

Quando os jogadores de Flamengo e Palmeiras voltaram dos vestiários, neste domingo, inalaram o gás de pimenta, que tinha sido disparado pela Polícia Militar para controlar uma confusão entre torcidas organizadas. Questionado sobre o assunto, o goleiro alviverde, Fernando Prass, criticou a atitude da PM.

Ele lembrou de outras confusões que envolveram a polícia recentemente: “não é o futebol. Nosso país está assim. A gente viu o que aconteceu nessa semana com um uma mulher. Depois o que aconteceu com um garoto de 10 anos. Isso é o fim do mundo, uma criança ser morta pela policia, seja qual for a versão, armada ou não, não sei qual é pior”, disse ao Sportv.

Veja como foi atuação de Prass contra Flamengo:

Prass também comentou sobre outra polêmica, a adoção de jogos com torcida única no Brasil. É o que vai ocorrer no clássico entre Palmeiras e Corinthians, no próximo domingo. Isso vai favorecer o time alviverde no Allianz Parque, mas Prass criticou mesmo assim

“Tem que ter um outro caminho, ter leis mais rigidas, que criminalizem mais esses atos. Todo mundo sabe quem faz isso, quem participa. É tão bonito ver duas torcidas misturadas, mas hoje é impensável”.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

1 comentário

  1. A inversão moral de Prass é um absurdo: a torcida do Palmeiras agredir a polícia e a torcida do Flamengo não é um absurdo, uma cirança atirar contra a polícia não é um absurdo, absurdo é a reação da polícia às violências. Perdeu a oportunidade de ficar calado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *