Últimas

Astros já voltaram atrás após se aposentarem de suas seleções

A decisão de aposentar-se da seleção argentina, anunciada por Messi após a derrota na final da Copa América Centenário, contra o Chile, neste domingo (26), surpreendeu o mundo do futebol.

“É muito difícil, é um momento duro para qualquer análise. No vestiário pensei que a seleção acabou para mim, não é para mim”, afirmou o jogador na zona mista do estádio em Nova Jersey, nos EUA.

“É para o bem de todos. Não estamos satisfeitos com chegar à final e não ganhar. Eu tentei muito ser campeão com a Argentina. Não deu”, completou.

Cinco vezes melhor do mundo, o argentino tem 29 anos, e a dois anos da Copa de 2018, na Rússia, estaria em perfeitas condições para tentar a tão sonhada conquista para seu país.

O anúncio foi feito pouco após a frustrante derrota, o que dá margem para seus fãs acreditarem que a decisão foi tomada de cabeça quente.

Assim como Messi, outros três grandes nomes da história do futebol mundial também anunciaram que se aposentariam das seleções de seus respectivos países, mas acabaram voltando atrás em suas decisões.

PELÉ

Com a eliminação da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra, após derrota para Portugal, Pelé decepcionou-se e disse que não tinha mais vontade de defender o Brasil e que nunca mais jogaria uma Copa.

Roberto Stuckert/Folhapress/Roberto Stuckert/Folhapress
CoPelé levanta a Taça Jules Rimet conquistada no México, em 1970. Ao lado, o presidente Emílio Garrastazu Médici
CoPelé levanta a Taça Jules Rimet conquistada no México, em 1970. Ao lado, o presidente Emílio Garrastazu Médici

À época, o camisa 10 tinha apenas 25 anos de idade e ficaria dois anos ausente do time nacional até voltar em um amistoso contra o Paraguai, em 1968, marcando dois gols.

A decisão não poderia ser mais acertada. Dois anos depois, Pelé lideraria o time brasileiro na conquista do tricampeonato mundial, na Copa de 1970, no México.

ETO’O

Yuri Barichivich – 9.jun.2014/Folhapress
O astro camaronês Samuel Eto'o, durante a Copa do Mundo, em 2014
O astro camaronês Samuel Eto’o, durante a Copa do Mundo, em 2014

Um mês depois de anunciar que não defenderia mais a seleção de Camarões, em 2013, o atacante Samuel Eto’o voltou atrás da decisão para defender seu país nas eliminatórias para a Copa de 2014, no Brasil.

Ele teria se desentendido com o então técnico da seleção camaronesa, o alemão Volker Finke.

Campeão europeu com Barcelona e Inter de Milão, o goleador colecionou brigas contra treinadores e dirigentes da federação de futebol do seu país, incluindo até denúncia de ameaça de morte.

PIRLO

Antes do início da Copa de 2014, no brasil, o meio-campista Andrea Pirlo afirmou que após o fim do Mundial não voltaria a defender as cores da Itália. À época, ele tinha 35 anos.

“Deixo a seleção depois da Copa. Já tenho certa idade e prefiro deixar espaço para os mais jovens. É inútil continuar. Se faço parte da seleção e não jogo, me incomoda, portanto é melhor ficar em casa”, afirmou.

No entanto, pouco depois do término da competição, Pirlo voltou atrás em seu anúncio e afirmou que poderia jogar pelo time nacional, caso fosse convocado.

“Se o próximo técnico me pedir que volte a jogar, daria minha total disponibilidade. Eu, por esta seleção, jogo sempre voluntariamente”.

Pirlo viria a ser convocado algumas vezes, uma delas ainda neste ano, nas eliminatórias para a Eurocopa.

Stefano Rellandini/Reuters
O meia Pirlo, em partida de 2014, pela Juventus (ITA)
O meia Pirlo, em partida de 2014, pela Juventus (ITA)

Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook