Últimas

Barcelona estuda acordo com promotoria no caso Neymar

A direção do Barcelona realiza nesta sexta-feira (10) uma reunião extraordinária sobre o processo judicial envolvendo Neymar no qual, de acordo com a imprensa espanhola, vai aceitar um acordo com os promotores para pagar 5 milhões de euros (cerca de R$ 19 milhões).

De acordo com o jornal “La Vanguardia”, o clube chegou a um acordo com a promotoria e a advocacia do Estado, que representa os interesses da receita federal da Espanha, para evitar um julgamento por alegada fraude fiscal na contratação do jogador brasileiro em 2013.

O conselho deve ratificar na sua reunião este pacto, com o qual o Barcelona será condenado por fraude fiscal e deverá pagar 5 milhões para o Tesouro.

Com o acordo, o presidente Josep Maria Bartomeu deve deixar o clube. Seu antecessor, Sandro Rosell já havia pedido demissão, em 2014, após a divulgação de valores diferentes dos anunciados pelo clube na contratação de Neymar.

Num primeiro momento, o Barcelona havia estimado a contratação em 57,1 milhões de euros (40 milhões para a família de Neymar e 17,1 milhões para o Santos, seu clube de origem), mas a Justiça da Espanha elevou o montante para 83,8 milhões de euros, incluindo vários contratos paralelos assinados com o clube brasileiro.

Os promotores acusaram o Barcelona da fraude fiscal por entender que, com estes contratos anexos, tinha camuflado o preço real da transferência e evitado a correspondente tributação.

O atual presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, seu antecessor e presidente no momento da assinatura do contrato de Neymar, Sandro Rosell, e o próprio FC Barcelona seriam julgados por delitos fiscais e poderiam até mesmo acabar na prisão.

Se o conselho do clube validar o acordo, os dois presidentes serão absolvidos e o clube será o único a assumir a culpa, de acordo com o “La Vanguardia”.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook