Últimas

BGT: Cinco lições de Brasil vs Haiti

Philippe Coutinho maestro, Renato Augusto artilheiro e Gabigol brigando pela vaga no time titular: confira os principais pontos da partida

Depois do empate com o Equador na estreia da Copa América Centenário, a Seleção Brasileira precisava de uma boa atuação contra o time do Haiti para ganhar moral e ficar em uma posição mais confortável na briga por uma vaga na próxima fase.

 

A missão foi cumprida. Depois de uma grande atuação, principalmente no primeiro tempo, o Brasil goleou a seleção adversária por 6 a 1 e agora decide o primeiro lugar do grupo contra o Peru, no próximo domingo.

 

Abaixo, a Chevrolet Brasil Global Tour destaca os principais pontos da goleada brasileira.

 

Show de Phillippe Coutinho

 


(Foto: Lucas Figueiredo/ MoWa Press)

 

O técnico Dunga revelou que conversou com Philippe Coutinho e pediu para que ele chamasse as jogadas e assumisse o protagonismo do jogo. O meia ouviu os pedidos do comandante e teve uma atuação de gala. Foi oportunista, fez jogadas individuais, distribuiu passes, marcou três gols e comandou o Brasil na goleada sobre o Haiti. No primeiro tempo foi o jogador mais participativo e procurou também servir ao camisa 9 que não aproveitou a oportunidade. Coutinho agora tem quatro gols com a camisa da Seleção e está se mostrando cada vez mais maduro e essencial para o meio-campo brasileiro.

 

 

Gabigol caminhado para a titularidade

 


(Foto: Getty Images)

 

Apesar do excelente primeiro tempo da Seleção Brasileira, Jonas não conseguiu marcar seu gol, o jogador se esforçou, buscou se movimentar, deu assistência e ajudou fechando a marcação. Mas não balançou as redes e logo no intervalo deu lugar a Gabigol que teve pela primeira vez 45 minutos com a camisa da Seleção. Gabigol aproveitou muito bem a oportunidade, se movimentou bem, conseguiu enganar a marcação adversária, tabelou com os companheiros e balançou as redes mais uma vez. Em três jogos pelo Brasil o jogador soma 2 gols e tem cada vez mais conquistado a confiança do técnico Dunga. Em pouco tempo o jovem atacante do Santos deve conquistar a titularidade na Canarinho.

 

Testes para a vaga de Casemiro

 


(Foto: Getty Images)

 

Ainda no primeiro tempo Casemiro levou o segundo cartão amarelo e está fora do próximo jogo contra o Peru. Durante a partida Dunga começou a testar a equipe para o duelo contra os peruanos, tirou o volante e colocou Lucas Lima na equipe. Formando um 4-2-3-1 com Elias e Renato Augusto de volantes, Lucas Lima centralizado e Willian e Phellipe Coutinho abertos nas pontas. Um tempo depois o comandante sacou Elias e promoveu a estreia do jovem Walace, do Grêmio. O jogador é mais uma opção para a vaga de Casemiro.

 

Ousadia de Dunga

 


(Foto: Lucas Figueiredo/ MoWa Press)

 

Assim como no amistoso contra o Panamá há dez dias, Dunga voltou a usar o 4-2-3-1 sem nenhum volante de marcação mais forte e um camisa 10 centralizado. O que era dificil de se imaginar há pouco tempo já que o comandante sempre demonstrou gostar de formar o meio-campo com pelo menos um jogador com características de marcação na proteção da zaga.

 

Renato Augusto artilheiro

 


(Foto: Lucas Figueiredo/ MoWa Press)

 

Renato Augusto já demonstrou algumas vezes que é o coringa do técnico Dunga, o jogador atua em todos os setores do meio-campo. Neste duelo contra o Haiti jogou como terceiro homem depois recuou para atuar como volante e depois assumiu o papel de segunda volante. Mas além da sua versatilidade hoje o jogador confirmou mais uma característica: a de goleador. Com mais dois gols na noite desta quarta-feira, Renato agora soma 4 gols nas últimas seis partidas com a camisa da Seleção. De cabeça, driblando o goleiro ou chutando de fora da área, Renato vai se tornando peça chave para a Canarinho.

 

No grupo B da Copa América Centenário, o Brasil volta a campo no próximo domingo contra o Peru pela última rodada da primeira fase.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook