Últimas

Botafogo finalmente encontra o seu camisa 10 com Camilo

O meio-campista estreou com pé direito marcando gol e assistência na vitória sobre o Inter, e animou a torcida botafoguense

Não foi fácil, não foi rápido, mas o Botafogo finalmente encontrou o seu camisa 10. Exatamente um mês depois de anunciar a contratação do meio-campista Camilo, o jogador de 30 anos estreou em um momento crucial para o time carioca e da melhor maneira possível: marcou um gol, deu uma assistência e comandou a vitória alvinegra de 3 a 2 sobre o Internacional, fora de casa.  



GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Os melhores da rodada | Ricardo Gomes exalta vitória | Confira os gols da 11ª rodada


Como não poderia ser diferente, o resultado deu um gás à equipe que luta contra o rebaixamento e segue dentro da zona da degola com 12 pontos, na 17ª posição. E também mostrou que Camilo foi uma contratação acertada, o tipo de jogador que assume a responsabilidade dentro de campo e faz isso bem, algo que faltava no sistema ofensivo de Ricardo Gomes.  

Em sua estreia, Camilo foi titular, mas jogou apenas até os 20 minutos do segundo tempo. Tempo suficiente para finalizar quatro vezes ao gol, uma delas na caixa. No total, foram 43 toques na bola, sendo 29 passes e uma precisão de 79% de acerto. Os números mostram que o torcedor botafoguense tem motivos para se animar com o seu novo camisa 10.  

“Não esperava uma estreia como essa, mas quero exaltar o trabalho que fizeram comigo aqui no Botafogo antes da estreia. Os profissionais e aos meus companheiros que me ajudaram. Estou em êxtase e nem tenho noção da repercussão. Foram quase dois meses sem uma partida oficial e sair de cara num jogo importante nos dá uma moral grande para a sequência da competição. Sabemos que temos muita coisa pela frente e agora é trabalhar para alcançar o maior número de vitórias”, disse ele.  

“Pegar uma equipe como o Inter e ter uma estreia como essa motiva muito. Pela minha condição de hoje sei que preciso aprimorar a forma física que a parte técnica vai aparecendo. O importante é o conjunto. Imagina se faço o gol e não conseguimos a vitória? Não adiantaria nada. Tento ajudar os meus companheiros dentro de campo, principalmente os mais jovens. Tento levar lá pra dentro a experiência que tenho. Vestir a camisa 10 é um privilégio e eu gostei bastante”, finalizou. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook