Campeão da Euro com a Espanha revela torcida pelo Inter no Brasileirão

Exclusivo: Marcos Senna compara a paixão de torcedores brasileiros e espanhóis, além de revelar para quem torceria em uma eventual final entre Brasil e Espanha


GOAL Por Tauan Ambrosio 


A Euro 2016 já começou na França. Na última sexta-feira (10) o principal torneio continental de seleções europeias teve o seu pontapé inicial com o selecionado local, e outros seis jogos preenchem o fim de semana.

Na segunda-feira (13) é dia de a atual bicampeã do torneio, Espanha, buscar o terceiro título seguido, e quarto na contagem total. Na primeira parte da entrevista exclusiva para a Goal Brasil, Marcos Senna, brasileiro naturalizado espanhol, relembrou a conquista da Euro em 2008 e revelou os seus favoritos para a edição 2016.

Agora, o ex-jogador tocou em um tema em alta por aqui: a paixão pelo futebol. Embaixador do Villarreal, onde tem até uma porta com o seu nome no estádio El Madrigal, Marcos vê na Europa um cuidado maior em relação aos ídolos históricos das equipes. No entanto, acredita que a violência causada por uma parte de “vândalos” atrapalha o incentivo do futebol como paixão no Brasil.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Marcos Senna… melhor que Xavi??? | Pogba sonha alto | Pelé não acredita em CR7


“Eu passei dois anos nos Estados Unidos, voltei e tenho o meu cargo no clube. O pessoal aqui não esquece nunca. No Brasil poucos jogadores são tão reconhecidos, ou quase nenhum. Como ex-jogador, a gente sente o carinho do torcedor depois de ter jogado. Isso no Brasil quase não existe, é raro. Parou de jogar, acabou. Tchau. A não ser que você trabalhe na televisão, como Neto, Denílson…”

“Aqui eles fanatizam, mas existe o respeito. É uma pequena porcentagem de torcedores que atuam como os vândalos dessas torcidas que vão ao estádio no Brasil. Eu não quero generalizar, mas tem muitas pessoas que não frequentam os estádios por causa do vandalismo (no Brasil). Mas acredito que o fanatismo aqui é um pouco maior”, disse, em entrevista exclusiva.

No entanto, apesar das críticas justas em relação ao futebol jogado no Brasil, Marcos Senna é um telespectador apaixonado do Brasileirão, mesmo quando está do outro lado do oceano: “eu considero o Campeonato Brasileiro um dos mais equilibrados do mundo”, revelou. “Aqui, não tem nem comparação. Não existe equilíbrio. Aqui ganha Barça ou Madrid, e muito de vez enquanto um Atlético de Madrid ou Valencia. No Brasil, quem ganhou o título no ano passado se vacilar pode cair. O bom do Campeonato Brasileiro é este. Agora, imagina se fosse organizado como é aqui?”.

Apesar do passado corintiano, Marcos Senna torce para o Inter no Brasileirão… ou por outra história que encante! (Foto: Ricardo Duarte/Inter)

Entre 1999 e 2001, o ex-volante era jogador do Corinthians, um reserva de luxo no time que entrava em campo com Vampeta e Rincón – no auge de suas formas. Mas apesar do histórico com o Timão, o hispano-brasileiro é daqueles que não escolhe uma camisa para torcer: prefere ver a história sendo escrita diante de seus olhos. Por isso mesmo, chega até a estranhar quando Marcos Senna revela a sua torcida para este Brasileirão.

“Eu gostaria que o Inter ganhasse. Eu nunca joguei lá, mas é um grande clube e que não vence há muito tempo. Já teve épocas que, sei lá, torci pelo Botafogo, Palmeiras, São Paulo, Corinthians… eu não tenho um time no Brasil”.

Marcos Senna conquistou a Eurocopa em 2008 (Foto: Getty Images)

E o mesmo valeria até mesmo para uma eventual decisão de Copa do Mundo entre Espanha e Brasil: “O lado que me encantar o lado, eu torço (risos). O Brasil é o meu país de origem, a Espanha me proporcionou a oportunidade de jogar uma Copa do Mundo. Posso ficar em cima do muro? Pode ser. Às vezes também posso torcer para um lado que tiver um grande amigo, que jogou comigo… eu sou assim”.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook