Canadense viciada em caçar animais selvagens diz que já comeu carne de leão

Jacine Jadresko posa junto com leão que abateu na África do Sul - Foto: Facebook/ Jacine Jadresko

Jacine Jadresko posa junto com leão que abateu na África do Sul – Foto: Facebook/ Jacine Jadresko

A canadense Jacine Jadresko descobriu na caça a animais selvagens uma maneira de se realizar. Obcecada pelo abate terrestre e marítimo, ela é a protagonista do documentário As Mulheres que Matam Leões, feito pela emissora britânica Channel 4.

A atividade polêmica (e de mal gosto) é exibida em sua página no Facebook, onde ela vira e mexe compartilha fotos em que aparece ao lado de seus “troféus” sem o menor constrangimento. Os cliques geram muita reclamação na rede social, mas Jacine continua se divertindo com o hobbie controverso sem se incomodar.

Em viagem recente a África do Sul, Jacine afirmou que decidiu caçar leões para “aproveitar o momento” antes de a prática ser proibida.

Jacine Jadresko posa junto com leão que abateu na África do Sul - Foto: Facebook/ Jacine Jadresko

Jacine Jadresko posa junto com leão que abateu na África do Sul – Foto: Facebook/ Jacine Jadresko

“Alguns momentos na vida são realmente inesquecíveis e ficam gravados em nossa memória. Algumas vezes somos sortudos o bastante e conseguimos captura-los em uma câmera. Este é um dos meus momentos! Nunca vou me cansar de olhar para esta foto e lembrar como conseguir abater o meu leão…”, escreveu a canadense, ao postar a foto ao lado.

Em foto publicada em uma de suas redes sociais, a canadense nem se preocupou em contar que já comeu carne de leão abatido por ela. “Sou muito apaixonada por animais e a caça é parte disso. Comemos carne. Sou carnívora. Sim, comi carne do leão”, disse Janice.

A viagem para caçar em terras sul-africanas custou a Jacine o equivalente a cerca de R$ 77 mil. Um preço barato, segundo ela.


Fonte: Cenapop.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook