Últimas

Cavaliers conseguem a maior virada da história da final da NBA e levam título

Há seis anos, o ala LeBron James, 31, anunciava na televisão que deixaria os Cavaliers para jogar pelo Miami Heat. A transferência gerou tanta revolta na cidade de Cleveland, que muitos torcedores atearam fogo em camisas com o seu número e nome e o chamaram de traidor.

Em 2014, depois de quatro anos e dois títulos com a franquia de Miami, ele voltou para Cleveland, que fica a pouco mais de 60 km da cidade onde nasceu, Akron, no Estado de Ohio, com uma única missão: dar o primeiro título da NBA para os Cavaliers.

Na noite deste domingo (19), na Califórnia, ele alcançou o que tanto almejava.

O time de Cleveland derrotou o então atual campeão da liga e melhor equipe da temporada, o Golden State Warriors, por 93 a 89, na casa do adversário, fechou a série melhor de sete em 4 a 3 e conquistou o inédito troféu.

Com o triunfo, a cidade finalmente pode comemorar um título depois de 52 anos. Considerando os esportes mais populares dos Estados Unidos, a última equipe profissional de Cleveland a ganhar um título relevante foram os Browns, campeões da NFL (a liga de futebol americano) no ano de 1964.

Em 33 ocasiões, esta foi a primeira vez na história da NBA que um time conseguiu sair de uma desvantagem de 3 a 1 na série e levar o título.

Sem LeBron, que começou a sua carreira nos Cavaliers em 2003/04, essa façanha não passava de uma miragem. Após a sua saída, em 2010, a franquia se tornou uma equipe medíocre.

No seu último campeonato com o Cleveland antes de se transferir para o Heat, o time terminou a primeira fase com 61 vitórias e 21 derrotas. Na temporada seguinte, foram 19 triunfos e 63 derrotas.

Depois, foram mais três campeonatos com poucas vitórias e sem playoffs. Quando ele voltou, o time foi finalista –no ano passado, perdeu para os Warriors (4 a 2).

LeBron é o craque, astro e o grande pulmão da franquia. Se ele não está bem, nada funciona da forma esperada.

Na primeira fase, o jogador liderou as cinco principais estatísticas do time: melhor em pontos, rebotes, assistências, roubadas de bola e tocos.

No início desta série final, tudo parecia se encaminhar para mais uma frustração tanto para os torcedores quanto para LeBron, que disputou a sua sexta decisão seguida e vinha de dois vices.

Os Cavaliers beiraram a eliminação ao ver os Warriors abrirem 3 a 1 na série. Porém, quando o time ficou à beira do precipício, LeBron apareceu para salvar. No quinto jogo, por exemplo, ele fez 41 pontos e pegou 16 rebotes. Na partida seguinte, voltou a fazer 41 pontos e, de quebra, distribuiu 11 assistências.

Com isso, ele igualou Michael Jordan, Shaquille O’Neal, Ricky Barry e Jerry West como os únicos jogadores a conseguirem pelo menos 40 pontos em dois jogos consecutivos nas finais da NBA.

Neste domingo, em um jogo eletrizante em Oakland, LeBron brilhou mais uma vez.

O jogador fez um triplo-duplo (dois dígitos em três fundamentos) ao anotar 27 pontos, pegar 11 rebotes e distribuir ainda 11 assistências. Ele deu também cinco tocos.

Com um desempenho tão bom nesta série final, ele ganhou o prêmio de jogador mais valioso da decisão.

Principal astro do rival, o armador Stephen Curry, o melhor jogador da temporada, desapareceu no momento em que o time mais precisava dele –neste domingo, fez só 17 pontos.

“Deus quis que eu fizesse tudo isso”, afirmou LeBron.

E o ala, que um dia foi odiado por Cleveland, está, definitivamente, perdoado.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook