COI visita trem em dia de falha técnica

O presidente do COI (Comit Olmpico Internacional), Thomas Bach, conheceu o sistema ferrovirio do Rio em dia de falhas tcnicas.

Os trens circulavam na manh desta quarta-feira (15) com intervalos irregulares por causa de uma falha na energizao da rede area prximo estao Engenho de Dentro, que serve de acesso ao Estdio Olmpico Engenho, local das provas de atletismo.

Bach saiu da Central do Brasil at a estao Vila Militar, que serve ao Complexo Esportivo de Deodoro, num servio especial, sem parar nas estaes. Levou meia hora num trajeto que consome cerca de 40 minutos para os demais passageiros. Ele no pagou a passagem que custa R$ 3,70.

Horas antes, passageiros lotaram plataformas aguardando trens, que precisavam desviar da rede com problema. A falha ocorreu por volta das 6h e foi normalizado, segundo a Supervia, cerca de 9h.
Ela afetou nove estaes (de Piedade Mangueira) que atendem a trs ramais.

Ricardo Borges/Folhapress
O presidente do COI (Comite Ol
O presidente do COI (Comite Olmpico Internacional), Thomas Bach, e o presidente do COB (Comite Olmpico do Brasil) Carlos Arthur Nuzman, seguem at a estao olmpica de Deodoro se utilizando de um trem da Supervia, no Rio de Janeiro.

“Atrasei mais um dia para o trabalho”, disse o servente Reginaldo Moreira, 56.

“Para o transporte pblico em cidades como o Rio, no h em nenhum lugar do mundo uma soluo 100%. Mas o que voc pode ver aqui uma transformao no transporte pblico que no ocorreu em nenhum lugar do mundo. Em 2009, apenas 16% tinham acesso a transporte pblico [de alta capacidade]. Aps os Jogos sero 63%. bom experimentar o legado dos Jogos”, disse Bach.

A Supervia afirma j ter investido nos ltimos cinco anos R$ 1,5 bilho no sistema, como parte de um plano de investimento de R$ 2,1 bilhes at o fim da concesso, em 2048.

Para a Olimpada, a concessionria investe na reforma de seis estaes que atendero aos Jogos. Contudo, o acordo para esta obra previu a reduo na frota estimada para 2016 em 13%.

O plano de investimento da Supervia no sistema de R$ 2,4 bilhes at o fim da concesso, em 2048. Para a Olimpada, a concessionria investe na reforma de seis estaes que atendero aos Jogos. Contudo, o acordo para esta obra previu a reduo na frota estimada para 2016 em 13%.

“Para quem ficou 40 anos sem investimento muito baixo. Mas um grande avano em relao ao que tnhamos. Dobramos a capacidade de transporte de passageiros”, disse Herbert Quirino, presidente interino da Supervia.

Uma das estaes reformadas foi a estao Vila Militar, onde Bach desembarcou. Foi recepcionado pelo general Jos Eduardo Ramos, comandante da 1 Diviso de Exrcito e guarnio da Vila Militar. Ele visitaria as instalaes do Complexo Esportivo de Deodoro e, a tarde, a Vila dos Atletas.

Apesar das falhas constantes no trem, o sistema de transporte que mais preocupa o metr. A construo da linha 4, que vai ligar a Barra at a zona sul, est atrasada e o Estado no tem recursos para conclu-la.

Bach afirmou ter confiana na soluo do problema. O presidente interino Michel Temer afirmou na tera (14) que vai resolver a questo financeira da obra, sem esclarecer de que forma.

“Discutimos isso ontem. Temos as segurana de que tudo estar pronto a tempo. Nossos especialistas dizem que os planos so realistas”, afirmou Bach.

Li Ming/Xinhua
Obras no metr
Obras no metr

Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook