Com o apoio do grupo fica mais fácil, diz corintiano André após vitória

“É um cara que trabalha sério. Não estou aqui para esconder erros de atletas, e justificar para fazer passá-los por bonzinhos. Os atletas tem alta cobrança e exigência minha. Se o cara trabalha, ele tem meu respaldo. Se o cara for negligente, não. Toda pessoa que se sente acolhida útil, tem a possibilidade de fluir mais naturalmente. Comigo interfere, e tenho 55 anos e seis títulos no Corinthians. Imagina com o atleta”.

A declaração de Tite após a vitória de virada do Corinthians por 2 a 1 nos minutos finais, contra o Coritiba, neste sábado (4) ilustra como foi a vida de André no Corinthians após perder um pênalti determinante para a eliminação do time alvinegro da Libertadores, contra o Nacional (URU), um mês atrás.

Após aquele episódio, o atacante passou a ser muito contestado pela torcida e perdeu a titularidade para Luciano três jogos depois. Mas, segundo ele, o apoio recebido dentro do clube foi determinante para, na partida contra o Coritiba, marcar o gol que abriu a virada corintiana na Arena Corinthians.

“O Tite sempre conversou comigo e me deixou muito tranquilo. E quando você tem o apoio da comissão [técnica] e do grupo, fica mais fácil. Hoje foi um dia especial”, afirmou o atacante após a partida.

“Atacante vive de gol. Temos que fazer senão não adianta. É bom marcar, ainda mais naquele momento difícil. A torcida vinha apoiando e a gente precisando. Esse gol foi importantíssimo para mim e dedico aos meus companheiros, porque, quando precisei, eles me ajudaram e me apoiaram”, completou.

André também comentou sua decisão em ficar no Corinthians. Enquanto estava em baixa na equipe alvinegra, o atacante foi procurado pelo Sport, onde fez uma temporada frutífera no ano passado, mas optou por continuar no time paulista.

“Foi uma conversa com o Tite e diretoria onde falei o que pensava e eles falaram que queriam contar comigo e que estavam felizes comigo. Mesmo tendo o carinho que tenho pelo Sport, não tinha motivo para sair daqui nesse momento. Agora é botar a cabeça no lugar e continuar trabalhando para fazer mais gols”, disse.

“O Tite disse para eu ir para o campo trabalhar, que daqui a pouco clareava”, contou.

E clareou. André começou a partida deste sábado no banco, entrou aos 32 minutos do segundo tempo, quando o time perdia por 1 a 0, e marcou o gol de empate, aos 44 minutos.

“Acreditei, tive fé, torci para a bola sobrar para mim e acabou sobrando. É um dia que estou muito feliz por voltar a marcar. Tive o apoio de todo mundo, sei do meu potencial então não tinha porque se abater”.

No lance seguinte, André quase marcou o gol da virada, que viria cinco minutos mais tarde. Aos 49, Uendel fez o segundo e decretou a vitória corintiana.

Com o apoio da torcida até o final, mesmo perdendo, Tite aproveitou para agradecer à torcida, que segundo o treinador, vinha sendo impaciente nos jogos decisivos.

“Falei um tempo atrás que a torcida estava sendo impaciente. O coração que falou isso um tempo atrás, é o mesmo que agradece o carinho nos últimos dois jogos. Obrigado, torcedor”.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *