Últimas

Decisão da OMS ajuda a confirmar vinda de turistas para Olimpíada, diz ministro

O ministro da Sade, Ricardo Barros, disse nesta tera-feira (14) que a deciso da OMS (Organizao Mundial de Sade) de classificar o risco da transmisso do vrus da zika na Olimpada como “muito baixo” ajudar a “confirmar” a vinda de turistas e atletas para o evento. “Acreditamos que vamos confirmar uma grande vinda de pessoas para a Olimpada”, disse.

A declarao ocorre a OMS informar, aps reunio entre especialistas que fazem parte do comit de emergncia da entidade, que os riscos de transmisso do zika na Olimpada so os mesmos que ocorrem em pases onde j h transmisso confirmada do vrus.

Evaristo S/AFP
O ministro da Sa
O ministro da Sade, Ricardo Barros

“Tnhamos pouqussimas pessoas em dvida sobre vir ou no. E com esse resultado isso estar pacificado.”

O ministro, no entanto, admitiu que havia preocupao sobre uma eventual nova recomendao ou posicionamento da entidade. Em maio, cerca de 150 especialistas enviaram uma carta OMS em que pedem que os jogos sejam adiados ou transferidos por conta do risco de transmisso do vrus da zika. Desde ento, o governo tentava minimizar as crticas sobre a manuteno do evento.

“Queremos comemorar, porque havia certa preocupao relativamente a essa reunio”, afirmou a jornalistas no fim da tarde desta tera, em Braslia.

Segundo Barros, repelentes devem ser distribudos a atletas pelo COI (Comit Olmpico Internacional). Aps atraso, o Ministrio da Sade tambm finaliza a compra de repelentes para gestantes do Bolsa Famlia, diz. “O governo est pronto para tomar qualquer medida adicional que seja solicitada.”

OMS

Aps reunio do comit de especialistas, a OMS manteve a avaliao de que o aumento de casos de microcefalia e outras doenas neurolgicas, como a sndrome de Guillain-Barr, constituem emergncia internacional em sade pblica.

Especialistas vinculados entidade, no entanto, concordaram em incluir o vrus zika tambm como emergncia, e no apenas suas complicaes. A incluso ocorre diante do avano de estudos que vinculam o vrus como causa da microcefalia.

Para a OMS, apesar de eventos de massa reunirem um grande nmero de pessoas suscetveis, os riscos individuais em pases onde h transmisso de zika no mudam com ou sem a Olimpada, e podem ser minimizados com medidas de preveno. “Temos mais pessoas expostas, mas o risco o mesmo”, disse o coordenador do comit, David Heymann. Na apresentao, ele lembrou que o perodo de inverno diminui a transmisso da doena, somado s medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti.

A organizao manteve a recomendao de que mulheres grvidas sejam aconselhadas a no viajar para regies onde h surto do vrus zika. J aquelas cujo parceiro esteve em pases onde h transmisso do zika devem se abster de terem relaes sexuais, ou utilizar preservativo.

Turistas tambm devem ser informados sobre potenciais riscos e medidas de preveno contra o zika.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook