Últimas

Dois torcedores feridos em Brasília recebem alta; outro está internado 

Dois feridos durante uma briga entre torcedores do Palmeiras e Flamengo no estádio Mané Garrincha, em Brasília, receberam alta na manhã desta segunda-feira (6). Um terceiro torcedor, que foi gravemente ferido, continua internado na sala vermelha do Hospital de Base, setor com suporte à UTI.

Segundo a secretaria de saúde do Distrito Federal, o estado de saúde dele é estável. Não há previsão de alta. O torcedor, de 47 anos, saiu de Petrópolis, no Rio, para assistir ao jogo em Brasília.

Os três —um torcedor do Palmeiras e dois do Flamengo— ficaram feridos durante uma briga e tumulto entre torcedores dos dois times, por volta das 17h deste domingo (5).

De acordo com a Polícia Militar, a briga começou quando alguns torcedores do Palmeiras, com rostos vedados por camisetas, deixaram seu local reservado na arquibancada e saíram correndo em direção a uma área onde estavam torcedores da equipe carioca.

Seguranças ainda tentaram conter o avanço do grupo, mas não conseguiram.

Veja vídeo

Durante a confusão, alguns torcedores entraram em uma área onde ficam os bares e arremessaram lixeiras e extintores contra policiais. Houve confronto.

A polícia usou spray de pimenta para conter o tumulto. O gás, no entanto, chegou ao gramado e atingiu os jogadores, as comissões técnicas, o árbitro e os torcedores, inclusive crianças. A confusão atrasou o reinício do segundo tempo em aproximadamente 10 minutos. 

Ao todo, cerca de 350 policiais foram chamados ao estádio durante a briga para atuar na segurança do local. 

A Folha questionou a PM se houve falha na segurança. Em nota, a PM diz que “organizadores do evento não cumpriram o detalhamento apresentado na Secretaria de Segurança Pública, permitindo que uma torcida ficasse muito próxima a outra”. Diz ainda ter agido “com eficiência tão logo foi acionada, realizando a prisão dos torcedores envolvidos no espancamento”. 

Via assessoria de imprensa, o Flamengo afirmou que uma empresa terceirizada foi contratada para organizar a segurança e a logística do evento, e o contingente policial estava de acordo com a demanda do jogo.

Disse também que havia um isolamento com seguranças particulares e PMs entre as torcidas organizadas de Palmeiras e Flamengo, mas devido ao grande número de palmeirenses que invadiram a área destinada aos flamenguistas foi impossível conter o ataque.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do DF informou que a havia previsão de isolamento de cinco blocos de cadeiras nas arquibancadas espalhadas pelo estádio, “porém, alguns deles foram ocupados indevidamente pelos torcedores”.

“O mesmo ocorreu com os corredores de acesso às arquibancadas, que tiveram os isolamentos derrubados pelos torcedores palmeirenses envolvidos na confusão”, diz a nota.

DETIDOS

Inicialmente, a Polícia Militar informou que 30 torcedores foram detidos. Segundo a Polícia Civil do DF, no entanto, 21 foram encaminhados à 5ª Delegacia de Polícia.

Eles foram ouvidos e liberados até a conclusão das investigações. Imagens das câmeras do estádio estão sendo analisadas para tentar identificar os autores das agressões e a participação dos torcedores detidos no confronto.

“Pelas imagens, percebemos que, no intervalo, as duas torcidas desceram [para a área de lanchonetes e bares] e acabaram se encontrando. E, ao se encontrarem, houve provocações e agressões mútuas”, diz o delegado Rogério Oliveira, que investiga o caso.

De acordo com a polícia, entre os 21 detidos, dois torcedores foram autuados em flagrante por desacato e por arremessarem objetos contra os policiais durante o tumulto, como pedras e extintores. Eles foram liberados após assinarem termos de compromisso de comparecerem à Justiça.

Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Gabriel Jesus domina a bola no peito durante jogo contra o Flamengo
Gabriel Jesus domina a bola no peito durante jogo contra o Flamengo

Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook