"Espanha deve no mínimo chegar na final da Eurocopa", avalia Puyol

Ex-capitão do Barcelona mostrou-se otimista com a seleção comandada por Vicente del Bosque

Um dos grandes ídolos do Barcelona, o ex-zagueiro Carles Puyol conversou com a Goal e destacou o que espera da Seleção Espanhola na Eurocopa, que será disputada na França neste ano. Sem esconder que conta com uma grande atuação, o espanhol também falou sobre o título do Leicester na Premier League, destacou a importância de Piqué no clube catalão, e muito mais. Confira!

Quem tomou seu lugar no Barcelona e na seleção espanhola? Quem é o melhor defensor do mundo?

Piqué é o melhor do Barça e é um jogador muito importante. Eu tive muita sorte por jogar muitos anos com ele. Nós nos entendemos muito bem. O melhor nesse momento? Amo Thiago Silva, é um jogador perfeito que sabe ler o jogo. Ele é rápido, tem uma boa impulsão e bom passe. Gosto quando as pessoas dizem que nós somos parecidos.

Você ganhou a Liga dos Campeões três vezes. Se você tivesse que escolher uma, qual seria?

Prefiro a primeira porque é sempre especial viver seu sonho. Foi a única antes do meu pai morrer. E também gosto da primeira porque Abidal levantou o troféu e ele merecia mais do que ninguém.


Puyol passou 19 temporadas defendendo a camisa do Barcelona (Foto: Getty Images)

O Leicester ganhou a Premier League como uma Cinderela… Isso seria possível em algum outro lugar?

É maravilhoso, estou feliz por eles, fizeram um incrível trabalho. Eles começaram muito bem, no final acreditaram neles mesmos e conquistaram um torneio que é tão difícil de conquistar contra aqueles grandes times. Na Espanha nós poderíamos ter um Leicester também, claro. Futebol é dinâmica e auto-confiança. É quase impossível competir com Barcelona e Real Madrid, mas veja o Atlético…

Quais são as ambições da Espanha na Euro?

Temos um time muito bom, com muitos bons jogadores. A mudança de geração é uma lei da vida, sabia? Há muitos jovens jogadores com experiência internacional em seus clubes. Casillas, Piqué, Ramos, Busquets, Iniesta, Cesc, Silva, eles já têm vários anos, são líderes. E temos os jovens como Tiago, Saul Isco.

Espero que a Espanha chegue à final e vença. Isso sempre depende da forma física dos jogadores, já que eles chegam depois de uma longa temporada.

O que você pode dizer da Seleção Mexicana?

Eles têm grandes jogadores, muito talento. Para mim Rafa Márquez foi o melhor, meu ex-parceiro de defesa no Barcelona. Foi um grande prazer jogar com ele, vivemos momentos incríveis.

Você acompanha jogadores mexicanos ao redor do mundo?

Sim, eles são muito talentosos. Eles jogam como equipe, e muito bem, foram campeões olímpicos. Essa geração é muito boa. Não sei se podem ganhar uma Copa do Mundo, é uma competição que dura só um mês.

Carlos Vela é um jogador fantástico. Talvez ele precise de mais continuidade, mas ele tem todas as condições de ser um jogador top e fazer a diferença.

Giovani e Jonathan dos Santos também são grandes jogadores. Gio vem jogando muito bem na MLS com o LA Galaxy e Jonatas… Eu simplesmente amo como ele joga, sempre dando tudo, ajudando os demais.

Briga entre Piqué e Arbeloa

No fim eles são colegas. Creio que as coisas funcionam melhor quando você adota o silêncio, mas se você quer falar, deve ser no privado, não em redes sociais.

O que você acha de Mascherano?

Ele é um jogador muito importante nos últimos anos do Barcelona. Quantos jogadores você conhece que podem funcionar na zaga central e em outras posições?

Sobre a situação de Pedro no Chelsea

Mudanças são sempre difíceis. Quando ele estava no Barcelona, não teve muitas chances. Parece óbvio, mas o que um jogador mais quer é jogar. (No Chelsea) há muita competição, você tem três dos melhores jogadores do mundo lutando por uma vaga. Pedro é um grande jogador, de grande atitude, que dá seu melhor. Agora ele fez uma decisão e deve enfrentá-la. Sempre que se muda de liga a adaptação não é fácil. Na próxima temporada ele terá melhor sorte.

Papel de Rakitic no Barcelona

Ele é um jogador que eu amo e fiquei surpreso, porque no Sevilla ele era a estrela, mas se adaptou muito bem ao jogo do Barcelona. Ele é o ponto de equilíbrio do jogo do Barça, criando oportunidades para os companheiros e também marcando gols.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook