Ex-Palmeiras, Gareca segue bem com tentativa de "revolução" no Peru


Argentino superou o Brasil e voltou a colocar a seleção peruana entre os oito melhores do continente

No meio de toda polêmica com a arbitragem do jogo entre Peru e Brasil, pela Copa America, neste domingo, o técnico Ricardo Garece foi até o juiz e disse “impecável, impecável”. Soou como ironia, mas pouco importava. O técnico argentino, que teve decepcionante passagem pelo Palmeiras, saiu de campo com ar de triungo após bater a Seleção Brasileira, agora eliminada da competição.

O toque de mão de Raúl Ruidiaz e as reclamações dos brasileiros não podem ocultar o fato de que Gareca está fazendo história. Apesar das críticas por causa da vitória magra contra o Haiti e o empate com o Equador, Gareca voltou a ser inquestionável no Peru.

Afinal, quem poderá falar algo de um treinador que chegou ao Peru em janeiro e colocou a seleção no terceiro lugar da Copa América? Ele recebeu muitas críticas e pedidos, mas conseguiu ignorar tudo isso e colocou novamente o Peru entre os oito melhores da América. E ainda fez isso quebrando um jejum enorme de 41 jogos oficiais sem vencer o temido Brasil.

No horizonte próximo o desafio de Gareca é a Colômbia, nas quartas de final da Copa América. Mas será apenas mais um passo em busca de um objetivo maior, a classificação para a Copa do Mundo na Rússia, em 2018. E nesse sentido a dificuldade é enorme.

Com apenas quatro pontos em seis jogos, o Peru está longe do sonho de voltar a um Mundial. Gareca sabe que a campanha na Copa América não trará tanto alivio e ele pode ter que sair por causa dos resultados ruins nas Eliminatórias. Resta observar se sairá pela porta da frente, como fez no Vélez, ou pelos fundos, como fez no Palmeiras.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook