Ex-presidente do Barcelona volta a complicar "caso Neymar"

Laporta não aceitou que o Barcelona pague para livrar dirigentes de punição

A confusão gerada pela contratação de Neymar parace não acabar nunca no Barcelona. Quando parecia que tudo estava resolvido, Joan Laporta, ex-presidente do clube catalão, apareceu para barrar o pacto feito entre a Justiça espanhola e dirigentes do clube catalão.

O acordo tinha sido por um pagamento do clube para livrar o presidente Josep Maria Bartomeu e seu antecessor, Sandro Rosell, de condenações por fraudes fiscais. Eles tinham conseguido apoio de conselheiros para que o Barcelona pagasse o que não foi pago na época da contratação de Neymar.


Rosell era o presidente na época da contratação de Neymar (Foto: Divulgação)

Porém, agora Laporta entrou com um pedido para que a Justiça entenda o caso como uma acusação particular, ou seja, que Bartomeu e Rosell sejam acusados separadamente do clube. O argumento dele é que ele, como sócio, se sentiu prejudicado pela gestão de outros no caso.

Ao fechar o acordo com a Justiça, Bartomeu admitiu que a contratação de Neymar poderia ter sido feita de uma melhor forma e que mudaria um ou outro gestor no caso. Agora não há esperança de que o caso Neymar vai ser resolvido rapidamente. Ele vai continuar incomodando a realidade do clube, mesmo durante as férias de verão na Europa. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook