Últimas

Faixa preta há menos de um ano, paulista vira principal aposta de surpresa do judô

H pouco mais de um ano, o judoca Rafael Buzacarini, 24, assistia a Luciano Corra, 33, conquistar mais uma medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto-2015. Naquele tempo, sequer faixa preta tinha.

Ele j no era mais apenas o “Bolo Cru”, apelido do menino “gordinho” que apareceu no clube So Caetano em 2010 para se profissionalizar no jud. A distncia para Corra, campeo mundial em 2007, na corrida por uma vaga na categoria meio-pesado (at 100 kg) na Olimpada do Rio j no era to distante.

Fabio Braga/Folhapress
SAO PAULO, SP, BRASIL, 09-06-2016: XXXXXXX. O judoca Rafael Buzacarini foi escolhido para disputar a Olimpiada na categoria ate 100 kg. Superou o campeao mundial Luciano Correa. Mais novo da equipe de judo, ele e visto como a zebra favorita. (Foto: Fabio Braga/Folhapress, ESPORTE)***EXCLUSIVO***.
O judoca Rafael Buzacarini foi escolhido para disputar a Olimpiada na categoria ate 100 kg

Ele precisou de cinco meses aps o Pan para superar o adversrio no ranking internacional e conseguir a graduao mais alta no esporte, a faixa preta.

Foi oficializado no incio do ms para integrar a equipe olmpica do esporte.

Em um time com dez medalhistas olmpicos e campees mundiais, o segundo lugar conquistado por Buzacarini no Grand Slam de Paris, em novembro, que lhe garantiu a vaga, parece at uma credencial modesta.

Mas para a comisso tcnica da CBJ (Confederao Brasileira de Jud), ele a principal aposta de surpresa.

“Buzacarini est muito solto. O treino dele rende muito bem porque brinca quando est livre e foca na luta. Ele cresceu muito no ltimo ano”, disse Ney Wilson, gestor de alto rendimento da CBJ.

Medalhas inesperadas fazem parte da histria do esporte no Brasil.

A judoca Ketleyn Quadros se classificou para os Jogos de Pequim-2008 aps Danielle Zangrando se lesionar no incio do processo seletivo. Com o bronze, tornou-se a primeira mulher a obter uma medalha em prova individual pelo pas.

O mesmo ocorreu com Carlos Honorato, prata em Sydney-2000. Ele obteve a vaga aps Edelmar “Branco” Zanol fraturar uma costela.

Buzacarini superou Corra no tatame no ltimo ano do ciclo olmpico e se tornou a “zebra favorita” da equipe.

Para Honorato, um dos dolos de Buzacarini, chegar aos Jogos sem grandes ttulos pode ser uma vantagem.

“Em 2000 ningum sabia quem era Carlos Honorato. Cheguei muito mais leve na Olimpada. Mas na seguinte, a presso era muito maior. Fiquei muito preocupado em no errar e prejudicou a luta”, afirmou Honorato, que no obteve medalha na Olimpada de Atenas-2004 quando era favorito.

‘BRINCALHO’

Presso parece passar longe de Buzacarini. Na apresentao da equipe, fez troa da foto oficial de apresentao.

“Fiquei at mais moreno”, disse ele, que muitas vezes questionado se tem albinismo por ser muito branco.

“Estou tranquilo, confiante. Tenho que fazer o meu melhor, relaxado. Como eu sou o novato, sou tranquilo e brincalho”, afirmou.

At 2010, ele treinava como um atleta amador em sua cidade natal. Ao chegar a So Caetano, as atividades mais intensas fizeram com que perdesse peso e mudasse da categoria de pesado (acima de 100 kg) para meio-pesado.

O que no perdeu no perodo foi o apelido “Bolo Cru”.

“O pessoal falava: ‘Voc branquinho, gordinho. Parece uma massa de bolo’. A virou Bolo Cru”, contou.

Dois anos depois, passou a integrar a seleo brasileira. A rpida ascenso acabou deixando despercebido um detalhe: a faixa marrom com que disputava as competies nacionais.

A faixa preta no chegava porque o judoca nunca conseguiu conquistar a competio regional que d a graduao. Outra forma de obt-la com indicao da CBJ, o que ocorreu no fim do ano, aps a prata em Paris.

“Nas competies internacionais, todo mundo usa preta. Ento ningum percebeu. Quando o Luciano soube, ficou indignado. Eu no esquentava com isso”, disse Buzacarini, aos risos.

RAIO-X
RAFAEL BUZACARINI

Nascimento
Barra Bonita (SP), 6.out.1991

Categoria
Meio-pesado (at 100 kg)

Principal resultado
Prata (Grand Slam Paris-2015)


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook