Últimas

Fracasso sem fim: Messi falha de novo e aumenta jejum de títulos da Argentina

Seleção está sem conquistar um troféu há 23 anos e, mesmo com uma boa geração e um craque histórico, não consegue sair da fila

Lionel Messi já conquistou, mais de uma vez, tudo que podia pelo Barcelona. Foi o astro principal de equipes que fizeram história no clube e coleciona troféus de todo tipo. Mas sua carreira tem um asterisco permanente: a ausência total de títulos pela Argentina. E parece que esse fracasso vai mesmo persegui-lo, afinal ele teve mais uma chance de ser campeão neste domingo, mas saiu derrotado pelo Chile na final da Copa América Centenário. E dessa vez a partida ainda teve um requinte de crueldade com o camisa 10: ele errou uma das cobranças na disputa por pênaltis e ficou desolado em campo.

Foi o terceiro fracasso consecutivo em uma decisão. Há um ano, Messi tinha passado por algo muito parecido: enfrentou o mesmo Chile na final da Copa América, mas foi derrotado nos pênaltis, apesar de ter acertado sua cobrança. Em 2014, a lamentação foi muito maior: Messi e companhia chegaram na final da Copa do Mundo no Brasil, mas perderam para Alemanha por 1 a 0, na prorrogação. Neste ano, ele vai ser lembrado pelo erro no pênalti, mas vale destacar que nos três casos as atuações de Messi estiveram longe do brilho que ele mostra em finais pelo Barcelona.


Messi ficou desesperado com o erro (Foto: Getty Images)

Desde que surgiu, Messi sempre teve dificuldades para mostrar o melhor do seu futebol pela Argentina. Inclusive é criticado por falta de identificação com o país, uma vez que se mudou para Espanha muito cedo. O fato dele não cantar o hino do país antes dos jogos só aumenta esse tipo de comentário, mas ele já se irritou com isso e diz que não canta de proprósito, só para aumentar a polêmica.

Mas é claro que nem tudo é desastre quando se fala da carreira de Messi na Argentina. Ele já viveu grandes momentos, inclusive conquistou uma medalha de ouro na Olimpíada de 2008 – não é considerado um título profissional, afinal é disputado com times Sub-23. E os números também chamam atenção, afinal recentemente ele virou o maior artilheiro da história da Argentina, com 55 gols em 112 jogos.

O que realmente falta é um título, principalmente porque a Argentina está sem conquistar um troféu desde a Copa América de 1993. Agora outra chance passou, então Messi só poderá buscar isso daqui a dois anos, na Copa do Mundo de 2018, quando o tabu completar 25 anos. Messi terá 31 anos e carregará um peso enorme nas costas para colocar fim em sua história de fracassos pela Argentina.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook