Últimas

#GoaldeCanela: Britânicos dão adeus à Europa… Ibra também

Atacante sueco se despede da Eurocopa, que tem um chaveamento curioso nas fases de mata-mata



GOAL Por Livia Muniz 


Triste adeus – Ele tinha dito que a Euro era a sua despedida. Só não sabia o quão ruim seria sua vida no torneio, o último com a seleção que tantas vezes carregou nas costas. Zlatan Ibrahimovic se despediu da Suécia sem marcar gols, eliminado na primeira fase, mas ainda assim com o amor e paixão da torcida que aplaudia cada toque do atacante, que passou longe do brilhantismo a que está acostumado.  

Tá bom, mas tá ruim – Bom, bom mesmo, a gente sabe que não tá, mas não é que Cristiano Ronaldo mais uma vez brilhou quando ninguém mais imaginava. Ainda está longe de poder ser considerado o cara da Euro, mesmo após ter levado Portugal às oitavas de final praticamente sozinho. Mas pelo menos já tem o maior golaço da competição. Vai ser difícil barrar aquele gol de letra marcado contra a Hungria.  

Getty Images

Trincheira – Tentando abrir a Eurocopa para mais países, a UEFA fez uma fórmula louca e o resultado foi um chaveamento que é, no mínimo, interessante. De lado, todos os campeões mundiais da Europa e do outro algumas das maiores seleções emergentes que nunca chegam ao topo de fato. Mas agora a história pode recompensar croatas, belgas e etc… Quem seguir firme de um lado, só pega um (provável) gigante na final. E final é sempre final.  

O Choro – Uma das coisas que mais desmotivam na Seleção Brasileira é falta de orgulho e afeição em vestir as cores do país. Uma geração que cresceu sonhando com status, dinheiro e sucesso na Europa, mas não em vestir a camisa mais importante do futebol mundial. Aí no meio da semana, um menino de 19 anos falha, provoca a derrota do seu time, cai no choro e precisa ser amparado até mesmo pelos adversários. E isso não é descontrole, é paixão, vontade de ser bom. Pedro Henrique talvez, só talvez, seja um raro caso que mostra que a geração não está perdida. Ainda fabricamos jogadores com sentimentos.  

Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Brexit – Há meses os clubes da Premier League estão ouriçados para colocarem as mãos na bolada dos novos direitos de televisão, que passam a valer a partir dessa temporada. Mas com a saída do Reino Unido da União Europeu, as coisas são serão mais tão divertidas assim na terra da rainha. A libra desvalorizou, os jogadores ficarão mais caros, e além disso os novos acordos de imigração podem frear o fluxo de jogadores estrangeiros, uma vez que agora os demais europeus entram nesse pacote. Os clubes ingleses terão dinheiro, mas nem sempre poderão comprar. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook