Últimas

Grand Prix dá 1º passo para tornar o vôlei mais ágil

Sheilla ataca, faz o ponto, d um abrao rpido nas cinco companheiras de seleo e vai para o saque.

Na vitria contra a Srvia, neste domingo (12), a terceira seguida no Grand Prix, no Rio, foram 75 comemoraes brasileiras nos 3 sets a 0. Na maioria delas, a jogadora que iria sacar precisou apressar o passo para recomear o jogo.

o que a FIVB (Federao Internacional de Vlei) deseja e recomendou aos rbitros a partir deste Grand Prix.

” um pouco diferente, mas no teve tanta dificuldade, as meninas no acharam ruim e no vi a torcida reclamar”, disse a ponteira Gabi.

O pedido para diminuir o tempo entre um ponto e outro tambm vale para a Liga Mundial, nesta semana, e ser implementado nos Jogos Olmpicos, em agosto.

“Ao longo dos anos os jogadores comearam a criar hbitos que esto retardando o reincio do jogo. Agora a regra dos oito segundos est sendo aplicada”, afirma o secretrio-geral da FIVB, o brasileiro Luiz Fernando Lima.

No guia de instrues para a arbitragem da entidade em 2016, no item que trata do servio, est escrito que deve haver sano ao time que atrasar em mais de oito segundos o jogo entre o apito do rbitro e a ao do saque.

No Grand Prix, as brasileiras disseram que a avaliao de acelerar o reincio da partida a cada ponto dependeu do rbitro. Na estreia foi pedido mais pressa, no segundo e terceiro jogos, no.

” um processo. Cada juiz aplica de uma maneira. O problema que estava aumentando o nmero de partidas com mais de duas horas. Quem perde o esporte porque as TVs pararam de colocar vlei na programao”, explica Lima, que por sete anos foi diretor de esportes da Rede Globo.

Outra orientao a de que, antes de autorizar o saque, o rbitro deve verificar se a TV pediu replay da jogada (o que no deve acontecer mais de oito vezes por set e no mximo por sete segundos de cada vez).

“Todos os pontos so tratados de forma igual hoje. Mas, eles no so. H pontos excepcionais e temos que destacar as grandes jogadas”, diz.

O secretrio-geral calcula que, na Olimpada de Moscou-1980, perdia-se dez segundos entre os pontos. Hoje, a mdia passa dos 20 segundos. O que pode adicionar cerca de 30 minutos em toda a partida. “O ideal um jogo de 1h45”, afirma.

A preocupao com a TV tamanha que at um tempo mnimo de jogo a FIVB deseja implementar. Um grupo de estudos passa a se reunir em julho para criar um meio para que o tempo de partida seja quase sempre o mesmo.

“Pode-se criar um sistema de jogo que garanta no mnimo quatro sets. E o jogo poderia ter at sete sets.”

OLIMPADA

Outra novidade para os Jogos Olmpicos a implantao do chamado desafio.

As equipes vo poder pedir (como no tnis) reviso de jogadas por meio de imagens em vdeo aliado com sistema de computador.

Ser a primeira vez que o sistema, que j est em uso no vlei, estar disponvel nos Jogos. Por regra, cada equipe ter o direito de pedir o desafio quantas vezes quiser, at o limite de dois pedidos errados, ou seja, revises que no se confirmem.

Os lances que permitiro os pedidos so os de toque na rede, bola dentro ou fora, invaso com o p (pisar na linha no saque ou ataque de trs metros), por exemplo.

Inclusive o rbitro pode pedir um desafio.

“As imagens tm que ser mostradas para o pblico no telo, no h imagem secreta”, afirma Lima.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook