Últimas
vereador-jorge-seixas-foto-fernando-vinicius (2)

Jorge Seixas propõe utilidade pública para Associação de Moradores do bairro Castro Alves

A Associação de Moradores do Bairro Castro Alves, popular Bititinga, pode se tornar de utilidade pública, conforme projeto do vereador Jorge Seixas que tramita na Câmara Municipal de Penedo. A proposta tem amparo na crescente parceria entre o poder público e a sociedade civil organizada, através de entidades que, de fato, prestam serviços à população, conforme justificou.

Na tribuna da Câmara Municipal de Penedo, Jorginho Seixas falou sobre as origens de sua militância político-partidária, da participação efetiva no Sindicato dos Bancários de Alagoas – citando atos repreendidos até com violência policial –, nos movimentos da Igreja Católica e também no Sindspem, do qual fez parte quando era funcionário da Prefeitura de Penedo.

Ex-Secretário Municipal de Cultura, cargo que deixou para assumir função (aprovado em concurso) no Banco do Nordeste há praticamente dois anos, Jorginho comentou nesta quinta-feira, 09, a atuação do Sindspem e o respeito que mantém ao sindicato, independentemente de sua posição na bancada parlamentar, parabenizando ainda a realização do Sindsforró.

O vereador falou também sobre as ‘angústias’ da atividade parlamentar, afirmando que a história se repete, referindo-se ao comportamento do Poder Executivo em relação ao Legislativo na época de seu primeiro mandato (1997-2000). Por outro lado, Jorginho avalia que atualmente existe mais respeito no plenário, prova da evolução das relações entre oposição e situação na Câmara de Vereadores.

Jorge Seixas também destacou o trabalho do Secretário Municipal de Cultura, Hugo Menezes, destacando a realização da Caravana da Cultura em Penedo, programação itinerante levado aos bairros da cidade nos finais de semana com teatro e cinema (filmes nacionais).

No âmbito da política nacional, citou a prisão do ‘Japonês da Federal’, outra figura eleita pelos ‘arautos da moralidade’ que articularam o afastamento da presidente. O agente da PF recentemente foi preso por facilitação de contrabando. Jorginho citou ainda a criação de quase 15 mil cargos pelo presidente interino Michel Temer, afirmando que o ‘Fora Dilma’ foi apoiado para acobertar esse tipo de situação.

 

Texto e foto Fernando Vinícius – jornalista MTB 837/AL

 

 

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook