Últimas

Justiça analisa desaforamento do caso Eric Ferraz nesta quarta-feira (15)

Liminar pediu transferência do julgamento de Viçosa para Maceió. Segundo desembargador, réu teria influência sobre o corpo de jurados.

 

O pedido de desaforamento formulado contra o acusado de envolvimento na morte do modelo Eric Ferraz em 2012, Judarley Leite de Oliveira, será julgado pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas nesta quarta-feira (15). O julgamento deveria ter sido realizado em abril deste ano, em Viçosa, mas uma liminar suspendeu o juri.

“Verifico a existência de indícios mínimos de que o réu, de fato, pode exercer influência sobre o corpo de jurados”, afirmou, à época do pedido, o desembargador João Luiz Lessa.

O assistente de acusação requereu a transferência do julgamento de Viçosa para Maceió, alegando haver dúvidas quanto à imparcialidade dos jurados, uma vez que a família de Judarley seria temida na região e detentora de influência política.

A magistrada Lorena Carla Sotto-Mayor, que atua na comarca de Viçosa, também destacou a possível imparcialidade do júri devido ao temor da população.

“De fato, o acusado é pessoa temida na cidade. Se tal temor é ou não fundado, não me cumpre aquilatar. Contudo, o temor existe, podendo de fato influir no ânimo dos jurados”, declarou Lorena.

O caso
O crime ocorreu no dia 1º de janeiro de 2012, por volta das 3h, durante festa de virada de ano em Viçosa. De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), Judarley teria desferido um soco em Eric Ferraz. O irmão do acusado, Jaysley Leite de Oliveira, também teria se envolvido na briga e efetuado os disparos que levaram o modelo a óbito. Durante a confusão, uma mulher chegou a ser baleada, mas sobreviveu ao ferimento.

 

G1

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook