Léo Fontes: A estreia de Cristóvão no Corinthians

“Por enquanto é cedo para cobrar o técnico. O time que perdeu para o Galo era muito mais o do Tite do que do Cristóvão”.

Cristóvão Borges estreou no Corinthians com derrota, 2 a 0 para o Galo, no Mineirão. Óbvio que estrear com derrota não é bom, pior para Cristóvão, substitui o maior técnico da história de um time centenário. Quem pensa que a benevolência com o novo treinador poderia acontecer logo na estreia se equivoca, a torcida está desconfiada, por enquanto sem razão. Refletindo, não é fácil entender que qualquer técnico será cobrado para fazer o que Tite fez, nos seus melhores momentos, claro. Isso não é justo.

No jogo em si, Cristóvão demorou a mexer. Guilherme e Romero não estavam bem no 4-4-2 corintiano. Talvez esse, seu maior erro no jogo. Fez as trocas depois de levar o gol.

Sejamos honestos, o time foi pressionado no primeiro tempo, porém teve as melhores chances. No segundo tempo, a equipe melhorou mais, mas finalizou menos, quando parecia que o Galo perdia forças saiu o gol, com erro do auxiliar, que não marcou impedimento. Atrás no placar, o time adiantou a marcação e ficou exposto ao contra-ataque, mas a falha individual de Pedro Henrique foi primordial para a derrota. Lucca ainda diminuiu, não deu tempo para a reação.

O Corinthians perdeu e Cristóvão tem culpa quase zero nisso. Que a torcida volte as suas cobranças a diretoria, exija um time a altura do campeão brasileiro e do time que mais arrecada no país, isso sim, pode tornar o time mais forte. O elenco é pequeno e deficiente em algumas funções (centroavantes e zagueiros), o campeonato é longo e as contusões e suspensões exigem grande e qualitativo elenco.

(Fotos: Pedro Vilela/Getty Images)

Por enquanto é cedo para cobrar o técnico. O time que perdeu para o Galo era muito mais o do Tite do que do Cristóvão.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook