Últimas

Leonardo é escolhido por Del Nero para comandar nova comissão técnica

O ex-lateral Leonardo, 46, foi escolhido por Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, para trabalhar na nova comissão técnica da seleção brasileira.

O cartola vai oferecer ao ex-jogador do São Paulo e do Flamengo função semelhante à que Gilmar Rinaldi cumpria até esta terça-feira (14), como coordenador de seleções da CBF.

Na tarde desta terça, o técnico da seleção, Dunga, foi demitido após a péssima campanha da seleção na Copa América Centenário, disputada nos EUA.

O treinador se reuniu com o presidente da CBF na sede da entidade, no Rio, e foi dispensado. Rinaldi também deixou seu cargo.

Na nova comissão técnica, Leonardo trabalharia como uma espécie de coordenador das duas seleções. Em agosto, o time brasileiro vai disputar os Jogos Olímpicos do Rio. A equipe contará apenas com atletas sub-23 e três jogadores acima dessa idade. Neymar será um deles.

Campeão mundial na Copa dos EUA, em 1994, Leonardo também foi treinador e teve sucesso como dirigente. Ele comandou o Milan e a Inter de Milão como técnico. Leonardo foi o principal dirigente do milionário Paris Saint-Germain entre 2011 e 2013.

Fontes próximas a Leonardo dizem que o mais provável, no entanto, é que ele recuse o convite.

Del Nero quer também chamar mais ex-atletas para integrar a comissão técnica. O presidente da CBF deseja contar com o técnico do Vasco, Jorginho, mas não sabe se coloca o vascaíno ou Tite no time olímpico.

Na noite de segunda (13), Del Nero viajou para São Paulo de forma discreta. Ele se encontrou com representantes de Tite e iniciou a negociação.

O técnico do Corinthians é o preferido para substituir Dunga na seleção principal. Ele deverá se reunir na noite desta terça com os representantes da CBF.

Del Nero desistiu de Dunga após a eliminação da seleção na Copa América Centenário, no domingo. O time perdeu para o Peru por 1 a 0, em Boston, e não passou da primeira fase do torneio.

O desempenho desastroso da seleção na Copa América agravou a situação de Dunga.

O time está em sexto lugar nas eliminatórias do Mundial da Rússia. Antes, a equipe comandada por Dunga havia sido eliminada nas quartas da Copa América do Chile, disputada no ano passado.

POLÊMICAS

Campeão mundial com a seleção na Copa dos EUA-1994 e vice na da França-1998, Leonardo foi lateral-esquerdo, meia, camisa 10 do Brasil, virou técnico e dirigente de futebol.

Como jogador, Leonardo destacou-se no São Paulo e no Flamengo, no Brasil, além de ter passagens vitoriosas por Kashima Antlers, do Japão, PSG, da França, e Milan, da Itália.

No Flamengo, clube pelo qual torce, o atleta nascido em Niterói atuou ao lado de Zico na conquista do Brasileiro de 1987. No São Paulo, comandado por Telê Santana, ganhou o Mundial de Clubes de 1993.

Em sua primeira Copa do Mundo, o então titular da lateral esquerda ficou marcado pela expulsão na partida das oitavas de final, contra os EUA. Naquela vitória brasileira por 1 a 0, Leonardo foi expulso após dar uma cotovelada no americano Tab Ramos. O lateral brasileiro não atuou mais no torneio.

Como jogador, ele se despediu da seleção em 2002 (com 60 jogos e 8 gols). No mesmo ano, já no Milan, começou a exercer funções fora de campo também. Foi dirigente até 2009, quando se tornou técnico do time italiano. Ficou apenas uma temporada e, em seguida, foi contratado como treinador da arquirrival Inter de Milão.

Novamente uma temporada depois, Leonardo mudou de clube e, desta vez, de país. Ele foi para a França para ser um dos principais dirigentes do PSG. Em Paris, envolveu-se em mais uma polêmica. Por ter empurrado o árbitro depois de uma partida do Campeonato Francês, ele recebeu suspensão de pouco mais de um ano e deixou o clube em 2013.

Em seu site oficial, disponível em inglês, português e italiano, Leonardo é assim definido:

“Ofensivo e sem preconceitos como treinador (o módulo de referência 4-2-fantasia, inspirado no futebol de Telê Santana), talentoso e genial como jogador, honesto e respeitado como diretor, e um carismático comentarista de televisão. Leo é muito ativo no campo das iniciativas humanitárias (em 1998, no Brasil, deu vida à Fundação Gol de Letra e na Itália foi secretário-geral da Fundação Milan), nas atividades ligadas aos jovens (colabora com universidades), no estudo de tantos conhecimentos que hoje são necessários no mundo do futebol. Leo sempre esteve viajando em conhecimentos e a sua viagem continua.”

PRESIDENTE DA CBF

Segundo o amigo e sócio Raí, Leonardo pretende entrar na disputa pela presidência da CBF em uma das próximas eleições da entidade.

A revelação foi feita durante sabatina da Folha no MIS (Museu da Imagem e do Som de São Paulo), em 2014.

Segundo Raí, Leonardo é o nome certo para revolucionar a estrutura do futebol brasileiro.

“Uma pessoa que tem esse desejo [de presidir a CBF], mas não para agora, porque ele quer uma carreira de técnico, é capaz e inteligente, é o Leonardo. Se a gente quer mudança, precisamos de nomes assim, de coragem. No mínimo, as coisas não ficariam iguais”, afirmou.

Thibault Camus/Associated Press
Paris Saint Germain' sports director Leonardo, talks to the media after a hearing at the disciplinary commission of the French Football League (LFP), in Paris, Thursday, May 30, 2013. Leonardo could incur a penalty after an altercation with French referee Alexandre Castro on May 5 at the Parc des Princes stadium, following the match between PSG and Valenciennes. (AP Photo/Thibault Camus) ORG XMIT: XTC108
Leonardo concede entrevista em maio de 2013

Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook