Últimas

Ministério da Saúde libera R$ 4,8 milhões para região Nordeste

Oito Estados da região Nordeste receberam recursos para a ampliação e qualificação dos seus atendimentos prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O valor repassado pelo Ministério da Saúde foi de R$ 4,8 milhões. Ao todo, 12 hospitais universitários do Nordeste foram contemplados. Além dos oito Estados nordestinos, outros 12 Estados e o Distrito Federal também receberam o incentivo do Governo Federal.

Em Pernambuco, as unidades beneficiadas foram o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com R$ 112.432,15, e o Hospital de Ensino Dr. Washington A. de Barros, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), com R$ 5.281,30.

Aprovados em lei orçamentária, os valores são liberados pelo Ministério da Saúde, em parcela única, para as instituições universitárias que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas a porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS.

O montante integra os R$ 49,8 milhões do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF), desenvolvido em uma parceria entre o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação. O programa foi criado pelo Governo Federal em 2010, com o objetivo de reforçar o orçamento das universidades que mantêm serviços de saúde. De lá para cá, o REHUF já destinou mais de R$ 2,9 bilhões aos hospitais universitários brasileiros, segundo o Ministério da Saúde. Só no ano passado, esses estabelecimentos receberam mais de R$ 344 milhões, além de outros R$ 1,4 bilhão de incentivos.

“O REHUF é um programa que busca qualificar os serviços dos hospitais universitários para atender melhor a população e cumprir a função de hospital escola. Os recursos liberados são significativos e oferecem uma boa possibilidade de estruturação dessas unidades de saúde, que são importantes para a expansão dos atendimentos oferecido pelo SUS à toda população”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, em nota.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook