Morre Joide Miranda, famoso por ser ex-travesti


12/06/2016 – 15:00


Pastor era fundador e presidente da Associação Brasileira de ex-Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais




Morre Joide Miranda, famoso por ser ex-travesti
Morre Joide Miranda, famoso por ser ex-travesti

O pastor evangélico Joide Miranda ficou conhecido pelo seu testemunho, como um ex-travesti que teve sua vida mudada pelo evangelho. Ele estava internado no Hospital Santa Rosa, em Cuiabá, para um tratamento de saúde, mas morreu hoje aos 51 anos de idade. A causa da morte foi uma parada cardíaca, fruto de complicações no fígado.

O velório será na Igreja Batista Nacional Peniel, onde ele era um dos pastores. A página da igreja no Facebook divulgou a seguinte mensagem: “É com muita tristeza que comunicamos a partida do nosso guerreiro pastor Joide Miranda. Joide foi um testemunho vivo do poder de Deus. Joide teve seu corpo, sua mente e alma completamente transformados pelo poder de Cristo, o que ele fez questão de anunciar em todos esses anos de ministério”.

O pastor Joide era fundador e presidente da Associação Brasileira de ex-Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABexLGBTTs). Aos 14 anos decidiu se tornar travesti. Passou por cirurgias de transformação do corpo, que incluíram próteses de silicone dos seios e o silicone industrializado dos quadris.

Aos 26 anos de idade ele se converteu. Retirou as próteses e recomeçou a vida. Posteriormente, tornou-se pastor e casou com Édna Miranda. Eles são pais de Pedro, de 4 anos.

Joide Miranda e esposa

Joide Miranda e esposa

Em 2013, ele publicou o livro ‘A intimidade de um ex-travesti’, onde conta sua trajetória de vida e revela que foi abusado na infância. Para o pastor Joide, a desordem familiar tem grande parcela de responsabilidade nos casos de homossexualidade.

O deputado Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ) que é pastor e amigo pessoal comentou ao Gospel Prime: “Joide deixou um legado exemplar, homem íntegro, inteligente, dedicado à sua família. Ele provou que o homossexualismo é opção de vida. Quando decidiu mudar, viveu a heterossexualidade na plenitude, mostrando a todos que é possível ser um ex-travesti”.

Cavalcante avisa ainda que está sendo feita uma campanha para ajudar a família. Eles vivem de ofertas e tiveram muito custos com a internação e o tratamento do pastor. Quem quiser ajudar, pode fazê-lo pela conta do casal no Banco do Brasil, agência 4448-2, C/C .: 12.703-5, em nome de Joide P. Miranda, CPF 207.000.671-91.

Pedidos de socorro

Seu ministério era focado em dar seu testemunho de vida e auxiliar pessoas que desejavam mudar de vida. Seu trabalho era dialogar com as pessoas. “Se eles quiserem sair dessa vida, mostramos que tem uma luz. Porém, que não quiser não podemos fazer nada”, explicou ao G1.

Ele e a esposa contaram recentemente que recebem incontáveis pedidos de ajuda. Isso inclui e-mails e telefonemas de pessoas da Alemanha, Japão e França. Muitas dessas pessoas mostram o desejo de voltar a serem heterossexuais. Parte dos pedidos é feita por pais e mães que não concordam com a sexualidade dos filhos.

Por divulgar o que chamava de “restauração sexual”, ele e a mulher seguidamente recebiam ofensas de ativistas gays. Uma ameaça de morte já foi direcionada a eles na internet.

Joide contou que dois homens chegaram a persegui-lo nas igrejas após as pregações. Para ele, existe uma diferença clara. “Meu discurso é para mostrar que os homossexuais são pessoas iguais a todas as outras”.

“Os homossexuais são pessoas maravilhosas, profissionais excelentes e não gostam de parada gay e exposição. Os ativistas gays é que agridem e nos chamam de homofóbicos e fundamentalistas”, esclarece.


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook