No senado, Dilma e Temer disputam votos decisivos

Um grupo de 15 senadores é considerado decisivo para decidir o processo de impeachment. Enquanto isso, cada um dos lados – o do presidente interino Michel Temer e da presidente afastada Dilma Rousseff – busca um apoio que pode ser crucial.

Enquanto, com informações extraoficiais do jornal O Globo, o núcleo petista busca reverter pelo menos cinco votos, o lado de Michel Temer também se reúne com os parlamentares em negociação. Na primeira votação do senado, Dilma contou com apenas 22 votos ao seu favor. No julgamento decisivo, a presidente afastada precisa de ao menos 28 para voltar ao cargo. O grupo da presidente afastada oferece a parlamentares plebiscito sobre novas eleições; e governo interino, cargos

Ainda com informações extraoficiais d’O Globo, o senador Hélio José (PMDB-DF), conhecido em Brasília como Hélio Gambiarra, pediu a Temer 34 cargos, entre eles as presidências do BB DTVM, dos Correios, do FNDE e de Itaipu. O senador também teria negociado a liderança do governo no Congresso.

Quem comanda as negociações a favor do impeachment são o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo). Já a petista tem quatro senadores: Roberto Requião (PMDB-PR), Kátia Abreu (PMDB-TO), Jorge Viana (PT-AC) e Paulo Rocha (PT-PA).

Estiveram com Temer nas últimas semanas os senadores Romário (PSB-RJ), Cristovam Buarque (PPS-DF), Eduardo Amorim (PSDC-SE), Benedito de Lira (PP-AL), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Jader Barbalho (PMDB-PA). Cristovam também já esteve com Dilma e passou a ser fortemente cobrado por movimentos de esquerda por ter votado a favor do afastamento da petista.

O grupo dos 15 senadores considerados decivios é composto por Fernando Collor (PTC-AL), Omar Aziz (PSD-AM), Pedro Chaves (PSC-MS), Roberto Rocha (PSB-MA), Vicentinho Alves (PR-TO), Wellington Fagundes (PR-MT), Wilder Moraes (PP-GO) e Marcelo Crivella (PRB-RJ), além de Romário (PSB-RJ), Cristovam Buarque (PPS-DF), Eduardo Amorim (PSDC-SE), Benedito de Lira (PP-AL), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Jader Barbalho (PMDB-PA) que estiveram com Temer na última semana.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook