Últimas

Os altos e baixos de Fred no Fluminense

Entre gols, caipisaquês e títulos, o atacante colocou o seu nome na história do clube carioca

Fred pediu para sair do Fluminense e isso não deve ser uma surpresa. Há quase dois meses, o atacante por pouco não deixou as Laranjeiras devido à má relação com Levir Culpi, mas acertou as arestas com o treinador e ficou. Agora, a uma rodada de completar sete jogos no Brasileirão, o que o impediria de atuar por outro clube no campeonato, mostra que o desgaste com o tricolor é irreversível.  


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Fred pede para sair | Robert volta a treinar | Novidades no mercado da bola!


A jornada de Fred no clube carioca começou há sete anos, quando deixou o Lyon para voltar ao Brasil. Começou com o pé direito ao marcar dois gols na estreia, na vitória de 3 a 1 sobre o Macaé. Os primeiros dos 172 gols que ele marcaria com a camisa do Fluminense.  

No entanto, a história do atacante no Tricolor foi feita de altos e baixos. Em seu primeiro ano no clube, conseguiu escapar do rebaixamento na última rodada. Um feito e tanto depois de ser expulso na final da Copa Sul-Americana contra a LDU, que havia vencido os tricolores no ano anterior em uma decisão histórica da Libertadores.  

O ano seguinte foi um pouco mais especial. Apesar de ter sido muito prejudicado por lesões e com pouco tempo de jogo, pôde colocar o título brasileiro na sua conta. Em 2010, Fred marcou oito gols no Campeonato Brasileiro e começou a desenhar sua relação com a torcida do Fluminense.  

Nelson Perez/Fluminense F.C.

Já em 2011, as polêmicas ganharam mais espaço do que os títulos. Envolveu-se em uma rixa com outro atacante do Fluminense, Emerson Sheik, que deixou o clube. Ambos não se falavam nos treinos, mas depois trocaram muitas farpas na imprensa. No mesmo ano, também brigou com membros de uma torcida organizada, que o perseguiram na cidade do Rio de Janeiro, no famoso Caso do Caipisaquê.  

Mas é em 2012 que Fred se torna um dos maiores ídolos da história recente do Fluminense. Liderou a campanha vitoriosa no Brasileirão daquele ano e terminou o campeonato como artilheiro isolado com 20 gols marcados. Atuações que o levaram a ser convocado para a Seleção Brasileira, disputando a Copa das Confederações e depois a Copa do Mundo.  

Fred quebrou inúmeras marcas pelo Fluminense. Em 2014, entrou na lista dos dez maiores artilheiros da história do clube e chegou à marca dos 100 gols em Campeonatos Brasileiros. Hoje, já é o terceiro maior artilheiro do tricolor, atrás somente de Orlando Pingo de Ouro (184 gols) e Waldo (319 gols). O jogador de 32 anos pode sair, mas já deixou sua marca no clube


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook