Últimas

Pontos e prêmios valem mais que ouro olímpico para muitos tenistas

Muitos tenistas, como o brasileiro Thomaz Bellucci, j esto garantidos nos Jogos do Rio. Mas a busca do ouro olmpico est longe de ser um objetivo universal entre os tenistas.

Ernest Gulbis, cuja vitria surpreendente na quarta rodada de Roland Garros, em Paris, o conduziu aos 60 mais do ranking da ATP (Associao dos Tenistas Profissionais), e portanto o colocou em condio de disputar uma medalha olmpica, disse j ter decidido no competir no Rio, em parte devido falta de incentivos participao.

“No gosto do fato de que as Olimpadas no valham pontos e no tenham premiao”, disse Gulbis. ” como tnis para turistas”.

Alastair Grant/Associated Press
O tenista Ernest Gulbis, da Let
O tenista Ernest Gulbis, da Letnia, no vir para a Rio-2016

Embora nenhum dos tenistas pr-qualificados para a Olimpada tenha anunciado que no participar, diversos profissionais que poderiam ter se classificado facilmente para a competio indicaram no ter a inteno de faz-lo. Meses antes do incio dos Jogos, cinco homens classificados entre o stimo e o 23 posto do ranking da ATP anunciaram que no pretendiam competir. So trs veteranos com mais de 30 anos –John Isner, Kevin Anderson e Feliciano Lpez– e dois jogadores com pouco mais de 20 anos, Bernard Tomic e Dominic Thiem.

Gulbis no est sozinho em criticar a falta de pontuao pelo desempenho olmpico –contrariando a prtica prvia, que conferia pontos aos tenistas homens de 2000 em diante e s mulheres da categoria simples dos Jogos de 2004 em diante– como motivo para no competir.

Isner, membro do conselho de jogadores da ATP, disse ter feito lobby por aumento da pontuao olmpica depois de se frustrar por receber apenas 135 pontos pela ida a uma semifinal olmpica em 2012 (em contraste, o torneio da ATP realizado em Washington na mesma semana oferecia 500 pontos ao campeo, ainda que a participao tivesse sido esvaziada pela Olimpada).

Ainda que as pontuaes oferecidas no passado fossem modestas, Isner diz que a ausncia de pontos no ranking foi “fator muito, muito importante” para sua deciso de no competir no Rio, assim como seu interesse em no ficar de fora do torneio da ATP em Atlanta, no qual ele venceu trs ttulos consecutivos. O tenista apontou que dois outros norte-americanos que tiveram posies altas no ranking, Andy Roddick e Mardy Fish, optaram por no jogar as Olimpadas de 2008 e 2012.

Ainda assim, Isner diz que a maior parte das reaes que encontrou quanto sua deciso foram negativas.

“Acusaram-me de falta de patriotismo –mas no acho que seja esse o caso”, disse Isner, que planeja representar os Estados Unidos em julho nas quartas de final da Copa Davis contra a Crocia, no Oregon. “No assim que me vejo, de maneira alguma”.

Para Gulbis e Anderson, a participao ampliada na Copa Davis requerida para disputar uma vaga olmpica era mais um problema. A ATP tambm deixou de conceder pontos no ranking por vitrias na Copa Davis este ano. As mudanas vieram depois de anos de negociaes entre a ATP e a WTA e a Federao Internacional do Tnis (FIT), que cuida dos eventos olmpicos de tnis bem como da Copa Davis e da Fed Cup, dois torneios por equipes.

“A FIT acredita que uma honra para os jogadores disputar uma Olimpada, e que para a maioria deles pontos no ranking no so uma considerao na hora de decidir participar”, disse Nick Imison, porta-voz da federao.

Yoan Valat-05.out.2015/Efe
O americano John Isner, que n
O americano John Isner, que no deve participar da Rio-2016

Eric Butorac, presidente do conselho dos jogadores da ATP, disse que um obstculo entre a FIT e a ATP havia sido o abandono de uma estrutura de pagamento sob a qual a FIT compensava torneios menores da ATP que se vissem afetados pela disputa olmpica a cada quatro anos.

“Eles ajudavam a compensar, porque ganham muito dinheiro com nossos jogadores e prejudicam bastante o calendrio”, disse Butorac sobre a FIT e os Jogos Olmpicos. “Este ano, a FIT disse que no pagaria compensao e basicamente disse que no se incomodava se recebssemos pontos ou no”.

Alguns dos principais jogadores do tnis mundial continuam dispostos a participar, incluindo o nmero 1 do ranking masculino, Novak Djokovic, e o quarto colocado, Stan Wawrinka, mas expressaram frustrao pelo torneio olmpico no valer pontos.

“Temos os melhores jogadores do mundo participando do que poderia ser definido como um quinto Grand Slam. assim importante para todos ns –ainda mais porque acontece a cada quatro anos. Quero dizer, deveria ser um assunto para discusso. Eu definitivamente encorajaria as pessoas a repensar a concesso de pontos por esse torneio”, disse Djokovic.

Butorac afirmou que quando as negociaes foram concludas, no ano passado, a maioria dos jogadores no objetou ao fim dos pontos no ranking pela participao olmpica.

“Alguns queriam os pontos, mas a maioria daqueles a quem perguntei disse que realmente no se importava com os pontos, e que a Olimpada deveria girar em torno de representar seu pas”, disse Butorac. “As Olimpadas representam muitas coisas diferentes para diferentes pessoas. Para alguns jogadores, elas valem mais do que vencer um Grand Slam. Outros prefeririam ganhar um ttulo da Master Series a conquistar uma vitria olmpica”.

“E com isso no pretendo dizer que um lado ou o outro est certo. Fico incomodado quando as pessoas criticam algum como Isner por estar tentando ganhar a vida como profissional do tnis. Saber se ele jogar ou no na Olimpada assunto dele. Os jogadores de tnis so profissionais independentes, e devem poder fazer o que preferirem”.

Thiem, 23, stimo colocado no ranking e um jogador em ascenso, enfrentou crticas fortes em seu pas por sua falta de interesse pela Olimpada. O editor de esportes do jornal austraco “Kronenzeitung” publicou uma carta aberta apelando a Thiem que jogasse.

O atleta, cujo objetivo este ano ficar entre os 10 primeiros do ranking da ATP, disse que sua concepo do tnis jamais incluiu a Olimpada, que s voltou a incluir o esporte em 1998, depois de uma ausncia que durou a maior parte do sculo passado.

“Continuo a achar que natao e atletismo so os verdadeiros esportes olmpicos”, disse Thiem.

Roberta Vinci, que ficou com o vice-campeonato do Aberto dos Estados Unidos no ano passado, planeja jogar no Rio, mas ecoou os pensamentos de Thiem sobre o vnculo entre seu esporte e o evento.

“Se voc pensa em um grande torneio de tnis, provavelmente pensa em Wimbledon, Roland Garros, mas no a Olimpada”, disse Vinci ao boletim noticioso “WTA Insider”. “Se voc pratica natao, a sim a Olimpada inacreditvel”.

Jogadores que j conquistaram o ouro olmpico sentem mais apego ao evento. Andy Murray, que venceu ouro na simples e prata nas duplas mistas em Londres, se disse confuso por outros jogadores no quererem jogar a Olimpada.

“H motivos diferentes para jogar torneios, s vezes”, disse Murray. “Para mim, na Copa Davis e Olimpada, no estou jogando por pontos no ranking”.

Venus Williams, ganhadora de quatro medalhas de ouro, disse que suas vitrias olmpicas so suas maiores realizaes.

Thomas Samson/AFP
A americana Venus Williams, ganhadora de quatro medalhas de ouro
A americana Venus Williams, ganhadora de quatro medalhas de ouro

“O momento de maior orgulho para mim ouvir na quadra o anncio do resultado olmpico”, disse Williams. “Para mim, parece legtimo”.

Ela mais tarde expressou incompreenso pelos pontos no ranking se terem tornado obstculo.

“Quem precisa de pontos no ranking se voc pode ganhar uma medalha de ouro?”, ela disse.

O canadense Milos Raonic, nono no ranking da ATP, foi eliminado na segunda rodada de sua nica participao olmpica, mas expressa sentimento semelhante.

“Com pontos ou sem, no importa”, ele disse. “Penso que o objetivo e o alvo so simples: voc est l para ganhar uma medalha –quanto mais reluzente, melhor”.

Traduo de PAULO MIGLIACCI


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook