Últimas

Prefeitura do Rio aposta em roteiro gastronômico para atrair turistas

Voltar à Belle Époque e tomar um café em uma das mais tradicionais confeitarias da cidade do Rio de Janeiro é uma experiência tipicamente carioca que nenhum turista deveria recusar. Para atrair visitantes, a Confeitaria Colombo passou a oferecer um cafezinho grátis a quem apresentar o Passaporte Cultural Rio. Fundada em 1894, a casa preserva o estilo Art Nouveau – com espelhos de cristal trazidos da Bélgica e móveis em madeira de jacarandá – e é patrimônio histório e artístico da capital.

Parte de um programa que incentiva turistas brasileiros e estrangeiros a conhecer as atrações culturais da cidade-sede dos Jogos Rio 2016, o documento pode ser solicitado pelo site www.passaporteculturalrio.com e permite a entrada gratuita ou a preços populares em mais de 700 atrações, entre maio e setembro.

Além do acesso a museus, exposições, peças de teatro, bailes, apresentações de dança ou música, o passaporte vai dar descontos em estabelecimentos comerciais que façam parte dos circuitos e no metrô. O documento é gratuito para brasileiros e estrangeiros residentes no país, mas quem vier de fora terá de pagar R$ 15. O passaporte pode ser entregue pelos Correios ou retirado nos postos de distribuição montados no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca; na Cinelândia, no centro, e no Centro Cultural Banco do Brasil.

Revitalização

Uma das apostas do governo local é promover o roteiro gastronômico do centro, onde fica a Colombo, destaca o secretário municipal de Cultura, Junior Perim. “A região passa por uma revitalização, estamos ativando mais de 38 centros culturais aqui e que ficavam fechados aos finais de semana”, disse. “A escolha gastronômica aqui pode ser qualquer uma, será incrível”, completou.

No Centro Cultural Banco do Brasil, ponto de distribuição lançado esta semana, o diretor teatral e escritor Marcus Faustini retirou seu passaporte para começar a aproveitar as atrações, que incluem o recém-inaugurado Museu do Amanhã e o circuito da herança africana, ambos na zona portuária.

Para ajudar a divulgar as atrações ao longo do ano, a prefeitura do Rio estuda tornar o passaporte permanente, assim como em capitais da Europa. Mais de 70 mil pessoas se cadastraram no programa e 8 mil já retiraram o documento.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook