Últimas

Sonho de atletas, medalhas da Rio-2016 levarão sucata reciclada para o pódio

Restos de espelho e chapas de raio-X passam longe do pensamento de um atleta quando imagina como seria o momento de auge da carreira, mas essas sucatas estaro presentes no pdio da Rio-2016 em forma de medalha olmpica.

Produzidas pela Casa da Moeda do Brasil, as 5.130 medalhas dos Jogos Olmpicos e Paraolmpicos do Rio foram desenvolvidas em uma parceria com o comit organizador da Rio-2016 com a promessa de serem as mais sustentveis da histria olmpica.

“Verificamos algumas possibilidades que foram efetivamente realizadas, sendo elas o ouro 100% isento de mercrio em sua extrao, e a prata, em que 30% de origem de reciclagem”, disse o superintendente da Casa da Moeda, Marcos Pereira, em entrevista no local de produo das medalhas, na zona oeste do Rio.

Segundo Pereira, a ideia estimular grandes empresas a trabalharem com ouro que atenda aos critrios de sustentabilidade, uma vez que o mercrio no ouro pode contaminar o ambiente e populaes ribeirinhas, assim como a cadeia alimentar, gerando doenas e possveis problemas ambientais.

A principal matria-prima das medalhas de ouro a prata, que vem de resduos de espelhos, desembaadores de para-brisas de carros, soldas ou at mesmo chapas de raio-x, e passa por processos de extrao, fundio e purificao durante o processo de reciclagem.

Chamada Medalhas

Com 92,5% de pureza, a prata recebe um acrscimo em sua composio metlica de 6 gramas de ouro, de 99,9% de pureza, tornando-se ento da cor que representa os campees dos Jogos.

O cobre, utilizado nas medalhas de bronze, tambm de origem reciclada, nesse caso de materiais da prpria Casa da Moeda.

Separadas em lotes divididos por ouro, prata e bronze, as medalhas levam no mnimo 48 horas para serem feitas, em um processo quase artesanal. Equipes se revezam em turnos de trabalho de 24 horas por dia.

Apesar do uso de mquinas de ponta para as modelagens, os primeiros modelos foram feitos pelas mos de artistas como o gravador Nelson Neto Carneiro, funcionrio da Casa da Moeda h mais de 40 anos.

O desenho da deusa grega Nike, que representa a vitria, exigncia do Comit Olmpico Internacional (COI), e foi ajustado manualmente para maior preciso. Posteriormente, so adicionados digitalmente novos elementos, como um estdio e a legenda abaixo da imagem.

” um sentimento de conquista. A gente faz o trabalho e v no peito dos atletas, que fizeram um esforo enorme para conquistar, porque so pouqussimos que vo conquistar. Muitos vo disputar e poucos vo conseguir”, afirmou Carneiro, sentado em seu ateli, enquanto retocava um dos moldes.

Em seu portflio, o funcionrio tem trabalhos como as moedas comemorativas da canonizao dos papas Joo Paulo 2 e Joo 23.

As medalhas olimpicas

SONS PARA OURO, PRATA E BRONZE

Na seo de medalharia da Casa da Moeda, o gerente Victor Hugo Berbert explica que a medalha de ouro feita de uma liga de prata com ouro, e ento banhada em ouro.

“Quando ela cunhada muito parecida com uma medalha de prata, mas para garantir a identificao pela populao, pelo atleta, a gente d o banho de ouro e ela ganha o aspecto dourado, que todos esperamos ver em uma medalha”, disse.

A produo da Casa da Moeda tambm pretende criar um legado no que diz respeito s medalhas paraolmpicas, que, segundo Berbert, receberam uma ateno especial: pequenas esferas de ao inox colocadas dentro das medalhas, que geram barulhos diferentes de acordo com a classificao da medalha recebida pelos atletas.

“As medalhas paraolmpicas tm um qu a mais, uma coisa diferente que foi ideia do comit para incluir mais o atleta, trazer um novo tipo de comemorao, outra referncia sensorial para os atletas paraolmpicos”, disse.

“Com o tempo a gente percebeu que era possvel fazer sons se varissemos as esferas. Da veio a ideia de fazer sons diferentes com o ouro, a prata e o bronze”.

A expectativa dos realizadores criar uma tendncia para os prximos Jogos, para que adotem novas experincias sensoriais para incluso de atletas com deficincias.

” uma expectativa para que o atleta paraolmpico possa ter uma comemorao prpria, no s morder ou mostrar a medalha; ele pode sacudir, perceber que aquilo mais que uma simples medalha, uma medalha olmpica”.

O preo da fabricao no pde ser divulgado por contrato de confidencialidade entre a Casa da Moeda e o comit organizador, que tambm responsvel pelo transporte. As medalhas so separadas por eventos e retiradas pela Rio-2016 para ento seguir direto para o peito dos atletas.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook