Últimas

Surfista sem um braço tem melhor resultado desde ataque de tubarão

Bethany Hamilton talvez seja a surfista mais famosa do mundo, menos por suas realizações na prancha do que pela história inspiradora de seu retorno ao esporte depois de perder um braço em um ataque de tubarão.

Mas Hamilton conquistou manchetes na terça-feira (31) por sua habilidade no surfe, ao registrar seu melhor resultado em competições e chegar às semifinais de um torneio da Liga Mundial de Surfe, a elite do esporte, em Fiji.

Hamilton era uma das melhores surfistas amadoras dos Estados Unidos quando foi atacada por um tubarão-tigre de 4,20 metros de comprimento em Kauai, no Havaí, em 2003. Ela tinha 13 anos, e seu pai usou uma camiseta e prancha de surfe de uretano para conter o sangramento, o que pode ter salvado a vida de Hamilton. Ela perdeu 60% de seu sangue no ataque, e seu braço esquerdo teve de ser amputado quase na altura do ombro. Mas em um mês ela estava de volta ao surfe.

O episódio conduziu a um livro, um documentário e, em 2011, um filme de longa metragem, com AnnaSophia Robb no papel de Hamilton e Dennis Quaid e Helen Hunt como seus pais. Hamilton também participou de numerosos programas de televisão, entre os quais “Amazing Race”, no qual terminou em terceiro lugar em 2014 competindo em dupla com seu marido Adam Dirks.

Veja vídeo

A despeito da fama, pouca gente esperava que Hamilton chegasse ao nível mais alto do esporte, surfando com um braço só. Como é que ela conseguiria remar rápido o suficiente para pegar ondas? Seu equilíbrio não seria permanentemente afetado? Ainda que tenha vencido alguns torneios de menor porte, ela não se tornou presença regular no calendário da Liga Mundial de Surfe.

Mas Hamilton foi convidada a participar do quinto torneio da liga este ano. Terminou em último lugar em seu grupo na rodada inicial, mas venceu uma bateria de repescagem, derrubando Tyler Wright, da Austrália, a surfista número um do planeta, que havia vencido três dos quatro primeiros torneios da temporada.

As notas são baseadas nas duas melhores ondas de cada surfista, e Hamilton obteve um 7,1 e um espetacular 9, vencendo por 16,1 contra 14,9 pontos. Na onda que lhe valeu a nota 9, ela começou com um rápido tubo e depois realizou quatro cortes muito agressivos.

Hamilton venceu sua bateria na terceira rodada e venceu igualmente as quartas de final, antes de ser eliminada na semifinal por Johanne Defay, da França, que ficou com o título do torneio. Foi o melhor resultado de Hamilton nos seis torneios da Liga Mundial de Surfe de que já participou, superando um nono lugar em 2010.

“Eu sabia que, se vencesse Tyler, poderia vencer qualquer outra surfista”, disse Hamilton, 26, a um entrevistador do campeonato, depois de chegar às quartas de final. “No fim, o importante é fazer tudo certo, pegar as boas ondas e surfar o melhor que posso. Sei que consigo concorrer bem contra essas meninas”.

Surfistas não são atacados regularmente por tubarões, mas ataques acontecem. Um torneio na África do Sul foi cancelado em julho do ano passado depois que o tricampeão mundial Mick Fanning resistiu a um ataque de tubarão, diante das câmeras de TV.

Chamada – Mundial de Surfe

Tradução de PAULO MIGLIACCI


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *