TCE afirma que metrô vai operar na Olimpíada sem testes necessários

Auditoria do TCE (Tribunal de Contas do Estado) do Rio divulgado nesta quinta-feira (9) afirma que o atraso nas obras da linha 4 do metr, a ser inaugurado para a Olimpada, vai fazer com que o sistema opere sem os todos testes previstos.

De acordo com o relatrio, havia a previso de um ano de testes no sistema, sendo quatro com passageiros. Agora, os testes vo ocorrer por apenas dois meses vazios. A operao comear em 1 de agosto, a quatro dias dos Jogos, sem simulao com usurios.

O documento afirma que a acelerao das obras “suscita dvidas quanto suficincia do tempo reservado a todos os ajustes e testes necessrios para a realizao de uma operao segura e confivel”.

Christophe Simon/AFP
Workers at the Nossa Senhora da Paz metro station, part of the still under construction Line 4 that will reach the Olympic Village, in Ipanema, Rio de Janeiro, Brazil, on January 19. 2016. AFP PHOTO / Christophe SIMON ORG XMIT: TOF1008
Workers at the Nossa Senhora da Paz metro station, part of the still under construction Line 4 that will reach the Olympic Village, in Ipanema, Rio de Janeiro, Brazil, on January 19. 2016. AFP PHOTO / Christophe SIMON ORG XMIT: TOF1008

A obra do metr tinha previso para acabar no incio de 2016. Sucessivos atrasos fizeram com que o governo anunciasse que o sistema ficaria pronto apenas na Olimpada.

Contudo, at mesmo a sua inaugurao para os Jogos est ameaada. O Estado depende de um emprstimo do BNDES, em anlise no Tesouro Nacional, para concluir a obra. Faltam cerca de R$ 500 milhes nos cofres fluminenses para quitar o investimento.

Para ter o aval do governo federal, o Rio precisa pagar uma dvida de US$ 8 milhes com a Agncia Francesa de Desenvolvimento por um emprstimo contrado para a mesma obra. Inadimplente, o Estado no pode firmar novas operaes de crdito.

O governador em exerccio, Francisco Dornelles (PP), afirmou que s poder quitar a dvida se a Unio liberar outro emprstimo j aprovado no Senado e no CMN (Conselho Monetrio Nacional), de R$ 1 bilho, do Banco do Brasil.

“O histrico de alteraes no cronograma durante toda a execuo contratual e o volume de obra ainda sendo executado a dias do incio da operao olmpica, evidencia o prazo exguo do cronograma, sem margem para mais prorrogaes, como tambm o elevado risco do no cumprimento dos novos prazos pactuados”, afirma o relatrio, concludo no ms passado.

O atraso na obra j havia sido objeto de troca de e-mail entre o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e Philip Bovy, consultor do COI (Comit Olmpico Internacional) para a rea de transporte.

O prefeito afirmou que um plano deveria ser estudado. A opo dada foi a extenso do BRT at a zona sul. O plano original que ele sasse da estao Jardim Ocenico, na Barra, at o Parque Olmpico. A execuo desta alternativa ainda no foi confirmada.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook