Temer fará pronunciamento nesta quinta-feira para apresentar 'herança petista'

O presidente em exercício, Michel Temer, pretende fazer nesta quinta-feira o primeiro pronunciamento em cadeia de rádio e televisão de seu mandato. O teor do discurso ainda não está pronto, mas o eixo central será apresentar ao país a herança petista, as dificuldades econômicas e, se possível — o levantamento foi solicitado ontem pelo peemedebista aos ministros — uma lista de projetos parados e obras inacabadas para mostrar a paralisia da gestão anterior.

Temer também pretende apresentar-se aos brasileiros das classes C, D e E, parcela da população que desconhece o presidente interino e, atualmente, abriga a maior parte dos eleitores do PT, sobretudo na região Nordeste. Por isso, optou-se por um pronunciamento em rádio e televisão, e não nas redes sociais, como os últimos feitos pela presidente afastada Dilma Rousseff. Até o momento, não há previsão de qualquer referência à Operação Lava-Jato e às acusações contra ele ou à continuidade das investigações do Ministério Público Federal e do juiz Sérgio Moro, em Curitiba.

Temer tem plena consciência de que o pronunciamento poderá gerar reações nas redes sociais e eventuais panelaços, a exemplo do que ocorreu na entrevista concedida por ele ao programa Fantástico. Assessores mais próximos lembram que ele manteve a viagem ao Rio, na última terça-feira, sem desviar o trajeto, mesmo sabendo que corria o risco de deparar-se com protestos de petistas e movimentos sociais.

A ideia de fazer o pronunciamento já vinha sendo amadurecida pelo interino há pelo menos duas semanas. O peemedebista, contudo, optou por desengavetar o projeto agora, com certo atraso, por conta da efeméride dos 30 dias de gestão, completados no último domingo, 12.

Além do pronunciamento em cadeia de rádio e televisão, o governo também elaborou uma cartilha com as principais ações e matérias votadas no Congresso. O material será distribuído aos agentes econômicos para tentar retomar a confiança dos investidores nacionais e internacionais.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook