Últimas

Thati Lopes sobre machismo: 'Parei de ler comentários nos vídeos por isso'

Thati Lopes (Foto: David Arraes/Divulgação)Thati Lopes (Foto: David Arraes/Divulgação)

Thati Lopes, uma das poucas mulheres no elenco fixo do “Porta dos Fundos”, canal de humor na web, colhe diariamente os frutos do grande sucesso do programa, no qual começou fazendo participações até ganhar posto efetivo.

No próximo dia 30, ela estará também nas telonas quando o humorístico lança o longa “Porta dos Fundos – Contrato Vitalício”. No filme, Thati interpreta uma blogueira fitness. “Eu faço a Fernanda e fui ver todas as blogueiras fitness no Snapchat e no Instagram. Foi o meu workshop”, conta ela, que garante não se imaginar encarnando o papel de blogueira na vida real e dando dicas sobre moda ou beleza. “Jamais faria isso, ainda mais sobre moda e beleza. É algo que não conheço, eu não acompanho, não sei nem quem são essas pessoas, mas virou uma profissão como outra qualquer”, diz ela.

A rejeição pelo universo “mulherzinha” tem explicação. Thati sempre ressaltou se sentir mais à vontade em ambientes masculinos e o jeito despachado talvez tenha sido o grande diferencial que a fez ser a única mulher no elenco do “Porta” durante muito tempo, antes da entrada de Karina Ramil.

Com frequência, ela se vê em situações inusitadas por causa dos vídeos de humor, como quando o vídeo “Viral” bombou na internet em 2014 e ela levou numa boa ser chamada de “tesourinho” por aí. “O vídeo falava sobre o sexo anal e nele eu dizia que ‘tinha dado meu tesourinho’ para o cara. Aí todo mundo que me via falava: ‘Cadê seu tesourinho? Olha a menina do tesourinho’. Então eu tenho que me deparar com essas coisas. Outro dia um cara falou que sabia que ia me encontrar e queria trazer uma ferradura porque fiz o vídeo inspirado no ’50 Tons de Cinza’. Nele, a personagem achava uma fofura ganhar uma ferradura. É tanta coisa que na verdade as pessoas vão me lembrando de detalhes que vou esquecendo. Devo ter feito quase 100 vídeos”, enimera.

Machismo
A atriz de 27 anos diz que em tempos de “empoderamento feminino” em voga, não precisa suar a camisa para afastar o machismo quando trabalha com os colegas do humorístico. “A gente vê o posicionamento de cada um deles sobre o feminismo. Eles sempre tentam tratar a gente de forma igual e até nos vídeos isso aparece. É muito mais difícil para a mulher fazer humor. E acho que é um diferencial do ‘Porta’, por conseguir trazer isso”, afirma.

Xuxa e Thati Lopes (Foto: Arquivo pessoal)Xuxa e Thati Lopes (Foto: Arquivo pessoal)

Apesar de se sentir respeitada pelos colegas de trabalho, isso não significa que Thati esteja livre do preconceito. “Onde eu mais vejo comportamentos machistas é nos comentários dos próprios vídeos e até já parei de ler. São horrorosos. Eu ficava muito triste, mas nunca fui de responder. Comentava com amigos e família, até que entendi que aquilo não era para ler. Como sou mulher, é a parte que sofro. O que mais chega para mim de machismo é através da internet”, conta.

Tem muita gente machista que posta mesmo falando coisas horrorosas por eu ser mulher e em algum vídeo que eu fiz estar simulando sexo. O cara que está pegando a mulher é o tal, mas eu sou a p*. Isso me magoava”

Thati Lopes

Ela diz que o conteúdo das mensagens ultrapassa a linha da crítica construtiva especialmente quando há conotação sexual nos esquetes de humor. “A crítica que leio e acho que pode ser verdade mesmo que eu não concorde, eu lido muito bem. Acredito muito no meu trabalho e uma crítica construtiva pode até me colocar em outro lugar de reavaliar. Não gosto é de comentário machista ou agredindo a mim ou a minha família. Tem muita gente machista que posta mesmo falando coisas horrorosas por eu ser mulher e em algum vídeo que eu fiz estar simulando sexo. O cara que está pegando a mulher é o tal, mas eu sou a p*. Isso me magoava”, entrega.

Fergie e Thati Lopes (Foto: Arquivo pessoal)Fergie e Thati Lopes (Foto: Arquivo pessoal)

“Não sei se existe um limite para a piada”
Quando a pergunta é qual o vídeo de maior repercussão que fez no ´Porta’, ela diz que sem dúvida foi a sátira com participação de Xuxa Meneghel. “A todo momento falam alguma coisa. Eu já não sou mais a Thati, eu sou Jéssica”, brinca ela, se referindo a personagem que contracena com a apresentadora no vídeo e que arranca gargalhadas ao insistir em dizer não reconhecê-la.

Sobre a polêmica que costuma rondar a o limite do politicamente correto no que diz respeitoa às piadas, ela pondera: “Não sei se existe um limite para a piada. Porque a todo momento vai ter quem reclame de todos os assuntos e você sempre sofre com algo. O que é machista para um pode não ser para outro. Sempre alguém vai achar alguma coisa”.

Recentemente, ela voltou de Portugal onde fez apresentações do pocket musical que tem apresentado durante o Rock in Rio pelo mundo contando a história do festival. Na ocasião, teve a oportunidade de conhecer a cantora Fergie e aproveitou para tirar fotos com a estrela.

Parceria no amor e no trabalho
Namorando há quase dois anos o também humorista Victor Lamoglia, que atua no canal de humor na web “Parafernalha”, ela diz que o casal não se incomoda em falar de trabalho em casa e troca bastante. “Falamos muito sobre o assunto e é maravilhoso por ele estar inserido no mesmo meio que eu. A gente se ajuda muito. Às vezes, estou estudando o roteiro e pergunto se ele acha que cabe tal piada, ele dá opinião… Admiro muito o trabalho dele e isso ajuda demais”, diz ela, que está em cartaz com Victor com a peça “Era para ser um stand up”. Thati ainda não sabe como os dois vão comemorar o Dia dos Namorados, porque pediu surpresa. “Falei para ele decidir, ele que vai arrumar um lugar para me levar e o meu trabalho será apenas comprar o presente dele”, diz.

Thati Lopes e Victor Lamoglia (Foto: Reprodução/Instagram)Thati Lopes e Victor Lamoglia
(Foto: Reprodução/Instagram)

E para quem imagina que um casal de humoristas passa o tempo inteiro fazendo piada e se zoando, Thati diz que… é assim mesmo! “Realmente a gente se zoa muito. No tempo que temos livre fazemos joguinhos de trocadilhos e acho maravilhoso que ele entra na minha onda de fazer também. A gente brinca muito”, diz ela, explicando como funciona o joguinho. “Estamos fazendo nada e aí sugerimos a pior palavra um para o outro, tipo um nome de remédio. Daí temos que fazer uma piada com aquilo. É ótimo porque é um exercício de concentração e de improviso”, ensina.

Thati Lopes no longa 'Porta dos Fundos - Contrato Vitalício' (Foto: Rachel Tanugi/Divulgação/Porta dos Fundos)Thati Lopes no longa ‘Porta dos Fundos – Contrato Vitalício’ (Foto: Rachel Tanugi/Divulgação/Porta dos Fundos)

 

 

 


 

 

 


Fonte: Ego.globo.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *